Sistemas de gestão

Como aplicar a qualidade no setor da Saúde?

Qualidade na saúde
Imprimir artigo

A Gestão da Qualidade começa a se destacar em algumas unidades de saúde tornando-as mais organizadas e completas, mas em alguns casos em que há ausência do termo no restante do segmento, considera-se a qualidade um diferencial competitivo. Para ratificar a unidade diferenciada das outras deve possuir um selo de certificação a evidenciar uma premiação pelo seu desempenho. Como princípio nesta Gestão de Qualidade na área da saúde, sugiro a elaboração de um programa de gestão, iniciado por passos seguros na direção dos 5S.

O 5S como é conhecido, são cinco atividades iniciadas com a letra S criadas pelo Dr. Kaoru Ishikawa, Engenheiro Químico japonês, utilizadas comumente para deixar um setor ou um departamento com uma aparência boa, funcional, limpo e sem entraves. Traduzindo para nós os mobilizadores da qualidade, significa ter um padrão de qualidade ligado ao ambiente de trabalho seguindo pelas recomendações de rotinas, como por exemplo:

  • SEIRI: ajuda na distinção do que é necessário dos desnecessários, ou seja, ajuda a descartar o que não necessitamos.
  • SEITON: ajuda a organizar o funcional, visando eliminar a necessidade de procurar e não encontrar. Tudo deve voltar para o mesmo lugar que retiramos.
  • SEISO ajuda a limpar a sujeira de tudo que for estranho ao setor ou ao departamento.
  • SEIKETSU ajuda a estabelecer procedimentos para controlar as atividades do 5S.
  • SHITSUKE ajuda na fundamentação da equipe de trabalho à desenvolver novos hábitos e manter o ambiente de trabalho o mais natural e agradável possível.

Entender e aplicar a qualidade na área da saúde, para alguns, pode levar tempo, no inicio temos que acostumar com o vocabulário cotidiano, o uso de palavras com os clientes e fornecedores, não-conformidades, planos de ação, entre outras. Depois só resta entender a lógica do feedback com os colaboradores, gestores e utilizá-las para a melhoria contínua do negócio.

Para entender o que a qualidade faz pelo setor da Saúde (ou qualquer outra organização que adote a qualidade) é preciso sentir um enquadramento coeso de ações rotineiras, que separa sempre os processos mal definidos com ações que possam resolvê-las, mas nunca esquecendo a missão que é o fortalecimento da imagem da unidade de saúde através da confiança das pessoas na mesma, isso torna a qualidade essencial nesse segmento, e não só para o posicionamento de mercado, a qualidade trará excelência dos fluxos e processos. Procedendo dessa forma será visível a qualidade se desenvolvendo para produtividade e excelência.

 

Referência

JURAN, J.M. GRYNA, Frank M. Controle da qualidade. Volume IX. São Paulo: Makron Books, 1993.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

MPE Brasil
← Post mais recente
Primeiro lugar no MPE Paraná: um Depoimento