Gestão de processos

Como determinar a quantidade de equipamentos necessária para a operação

Imprimir artigo

Um de nossos posts anteriores abordou como tema o layout de produção, apresentando suas características e particularidades de acordo com o tipo de processo de produção. Mas para definirmos o tipo de layout, temos que definir também nossa capacidade produtiva, pois o estudo do layout é realizado levando-se em consideração nossos recursos de produção.

Nosso objetivo hoje é apresentar a maneira como determinamos a quantidade de equipamentos necessários a operação, que está intimamente ligada as decisões de layout, portanto, para o projeto do layout, é necessário também determinar a necessidade de equipamentos, levando-se em conta três fatores:

  • Necessidade de produção, ou seja, a demanda esperada para o produto
  • Capacidade disponível em função dos turnos de trabalho
  • Especificações técnicas do fabricante do equipamento

Podemos determinar o número de máquinas ou equipamentos, através da seguinte fórmula:      Onde:

  • m = número de máquinas
  • t = tempo de operação unitário por peça
  • N = número de produtos ou operações por período
  • CD = capacidade disponível por período

Exemplo: Uma fábrica de rodas estampadas deseja instalar um número de prensas que seja suficiente para produzir um milhão de rodas por ano. Cada prensa deve trabalhar em dois turnos de 8 horas por dia, com um trabalho útil de 6,9 horas por turno, e produzir uma roda a cada 0,8 minuto. Considerando que existe uma perda de 1% na produção e que o ano tem 300 dias úteis, quantas prensas são necessárias para atender à demanda estipulada?

Resolução: O tempo de fabricação de uma roda é de 0,8 minutos, portanto t = 0,8 minutos. O número de operações necessárias por dia será 1.000.000 ÷ 300 = 3.333 rodas por dia, mas como há perda de 1 %, a produção diária necessária é de 3.366, portanto N = 3.366 rodas por dia. A capacidade disponível diária será 2 x 6,9 = 13,8 horas, o que representa 828 minutos.

Como não se pode ter um número fracionário de prensas e o resultado foi maior que três, a empresa deve considerar a possibilidade de adquirir quatro prensas.

Outra forma de se chegar ao número de prensas é através do seguinte raciocínio:

  O número de “rodas sem defeito” é: 517,5 x 0,99 = 512,33 rodas por prensa por turno.

Em dois turnos serão produzidas: 512.33 x 2 = 1.024,66 rodas por prensa.

Em um ano serão produzidas: 1.024,66 x 300 dias = 307.398 rodas por prensa.

  Conforme vimos, é muito importante definirmos a quantidade de equipamentos para a operação, pois isso é fundamental na decisão do projeto do layout.

 

REFERÊNCIA

PEINADO, Jurandir; GRAEML, Alexandre Reis. Administração da produção: operações industriais e de serviços. Curitiba: UnicenP, 2007.

 

 

 

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
Qual é minha capacidade produtiva?