Blog da Qualidade

Como tirar o planejamento estratégico do papel?

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Aryana Martins

Aryana Martins

Sou apaixonada por Qualidade desde criança quando realizava “auditorias” e escrevia “relatórios”para os meus pais sobre o comportamento dos meus irmãos, rs… Iniciei minha trajetória na área de Informática, mas logo percebi que minha vocação não era aquela e decidi redefinir minha rota. Então me formei em Administração, fiz MBA em Gestão da Qualidade e me qualifiquei como Auditora Líder nas normas ISO 9001, 14001 e 45001. Atuo como Consultora Empresarial há mais de 15 anos e, através disso, consigo conciliar a minha missão pessoal com a profissional, ajudando pessoas e empresas a crescerem fazendo Gestão com Qualidade e, consequentemente, contribuindo para a construção de um mundo mais organizado, equilibrado e melhor para todos.

Como você já sabe, estratégias engavetadas não geram resultados. Então é hora de tirar o planejamento estratégico do  papel.

Começando com uma continha básica… O assunto não é novo e está sempre em pauta nas empresas: Planejamento Estratégico.

Ele funciona como uma bússola que orientará todas as ações, levando ao crescimento do negócio. A elaboração não é simples e muito menos rápida.

O custo é muito alto, para você não tirar o planejamento estratégico do papel

A construção de um planejamento estratégico inclui muitas horas em análises e discussões que serão transformadas em objetivos e, posteriormente, em ações. Vamos fazer alguns cálculos por alto:

  • Reunião para revisão da identidade organizacional: 4 horas
  • Pesquisas e estudos para analisar os ambientes interno e externo do negócio: 8 horas
  • Consolidação da análise ambiental: 8 horas
  • Criação dos objetivos estratégicos: 16 horas
  • Transformação dos objetivos estratégicos em planos de ação: 16 horas
  • Definição de indicadores para monitorar o alcance dos objetivos: 16 horas

Tempo total investido na construção do Planejamento Estratégico: 68 horas

Você já pensou no valor embarcado em 68 horas de trabalho dedicado da sua equipe? Deve ser muito.

Acrescente a isso o custo de ver a sua empresa estagnada. Colaboradores desmotivados. Líderes sem direcionamento. Divergência entre as ações estratégicas e táticas.

Essa é uma estimativa do preço que se paga quando uma empresa investe na elaboração de um Planejamento Estratégico, mas não tira nada do papel. E pasmem: Isso é mais comum do que você imagina!

Neste artigo vou abordar alguns fatores que levam a isso e como fazer para não cair nesta armadilha.

O golpe tá aí, cai quem quer…

Vários estudos indicam que o termo estratégia foi usada pela primeira vez há mais de 3.000 anos, pelo estrategista chinês Sun Tzu, que escreveu um tratado militar composto por 13 capítulos, mais conhecido como “A Arte da Guerra”.

Desde então, este tema é debatido pela maioria das empresas, fazendo parte da pauta da alta gestão.

Em qualquer pesquisa no Google encontramos centenas de sites ensinando o passo a passo para fazer o Planejamento Estratégico perfeito. Mas, ainda assim, não são poucos os empreendedores que se veem frustrados diante de um relatório repleto de ações que nunca saíram do papel. Qual foi o golpe que eles caíram para fracassar nesta implementação?

Bom, se existe golpe eu não sei, mas existem sim alguns fatores que podem contribuir para que as estratégias definidas pelas empresas sejam engavetadas. A seguir vou citar cinco que considero principais:

5 fatores que fazem seu planejamento estratégico ser engavetado

  1. Estratégias mal definidas: Uma boa estratégia deve ser clara, ter coerência com a missão, visão e os valores da empresa e, principalmente, ter uma razão, um motivo e um porquê que leve as pessoas a se conectarem e priorizarem a sua execução.
  2. Desconexão com o nível tático: As estratégias normalmente são amplas e generalistas, o que pode atrapalhar o seu entendimento e conexão com o nível tático. Você consegue imaginar o quanto é difícil executar algo que não se encaixa em nossa realidade? Essa dificuldade leva ao fracasso da implementação.
  3. Falta de recursos: Toda estratégia está atrelada à necessidade de recursos, que podem ser humanos, financeiros ou materiais. Planejar e não suprir essa necessidade compromete a execução, por melhor que seja a ideia.
  4. Comunicação deficiente: Estratégias bem definidas e com recursos disponíveis precisam ser comunicadas com clareza e para as pessoas certas, que são aquelas que têm qualquer envolvimento com a sua execução.
  5. Ausência ou falha no acompanhamento: Para que o plano vire realidade, ele precisa ser gerenciado (acompanhado e monitorado). Uma empresa que não faz isso ou faz de forma complicada, sem um método estruturado, tem grandes chances de não colocar as suas estratégias em prática.

Transformando o planejamento estratégico em resultados reais

Agora que você já conhece alguns fatores que impedem o sucesso de um Planejamento Estratégico é hora de pensar em alternativas que podem ser adotadas para tirá-lo do papel.

Quero trazer aqui 4 diretrizes, elas vão ajudar tirar o planejamento estratégico do papel e fazer que seus planos virem realidade. E mais que realidade, se transformem em resultados efetivos na sua organização.

1 – Bote a boca no trombone: divulgue o planejamento estratégico

O primeiro passo para iniciar com o pé direito o seu Planejamento Estratégico é fazer a divulgação.

Caso o planejamento estratégico não envolva a participação de todos da organização, você precisa caprichar para garantir que a informação chegue a todos. Até porque, todos precisam trabalhar no plano para que se torne realidade.

Após finalizar todo o processo, a minha dica é convocar uma reunião com todas as pessoas envolvidas e apresentar detalhadamente o que está no papel. Quer uma ideia do que não pode faltar neste momento, além da equipe e da Direção? Anota aí:

  • Resultados alcançados com as estratégias anteriores;
  • Apresentação da identidade organizacional (Missão, Visão e Valores);
  • Apresentação dos objetivos estratégicos definidos para o período;
  • Desdobramento destes objetivos em metas para os setores;
  • Explicação sobre como cada colaborador pode contribuir para o alcance das metas;
  • Validação dos planos de ação e análise dos pontos de atenção;
  • Definição de um cronograma de entrega e de novas reuniões de acompanhamento.

2 – Disponibilize todos os recursos necessários

Assim como um excelente chef de cozinha não consegue preparar o prato mais simples sem os ingredientes e estrutura necessária, a melhor estratégia do mundo não vai funcionar sem que a empresa esteja preparada para prover os recursos: humanos, financeiros e de materiais.

Uma forma de assegurar é vincular o Planejamento Estratégico ao orçamento da empresa, garantindo uma previsão de recursos para a sua implementação.

3 – Tenha um método de gestão para tirar o planejamento estratégico do papel.

Sim, o Planejamento Estratégico é um projeto que precisa ser acompanhado adequadamente. São muitas informações geradas, incluindo objetivos, planos de ação, indicadores, prazos, entre tantas outras.

Por isso, manter tudo isso de forma organizada, acessível e atualizada é um grande desafio que as empresas enfrentam na hora de tirar o planejamento estratégico do papel.

Para resolver, é necessário adotar ferramentas adequadas para a gestão. O Qualiex, por exemplo, possui um módulo totalmente desenvolvido para facilitar a implementação das suas estratégias.

4 – Acompanhe o planejamento estratégico

A última dica, mas não menos importante, é referente ao acompanhamento da evolução do seu planejamento.

As ações planejadas precisam fazer parte da rotina da equipe e a melhor maneira de conseguir isso é fazendo o acompanhamento do cronograma estabelecido.

Defina uma frequência de reuniões de follow-up e busque cumprir rigorosamente essa agenda.

Garanta que as pessoas certas participem deste momento, analise o que foi feito e o que precisa ser planejado novamente. Essa é a melhor forma de assegurar a implementação das estratégias.

Planejar reduz esforço e aumenta a realização

Se você chegou até aqui, certamente, é porque sabe a importância que o Planejamento Estratégico tem para uma gestão de sucesso.

O esforço dedicado para planejar sempre será menor do que o esforço que pode ser necessário para agir em situações internas ou externas que a sua empresa precisa enfrentar. Além disso, ter uma estratégia garante que a sua empresa cresça de maneira organizada.

Mas, de nada adianta essa consciência e empenho, se as estratégias não saírem do papel, pois, como disse no inicio deste artigo, estratégias engavetadas não geram resultados. É hora de abrir essas gavetas e fazer esse negócio funcionar.

Sobre o autor (a)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados