Blog da Qualidade

Qualidade e execução: eu não quero mais ser o Coiote!

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

    Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

    Jeison

    Jeison

    Website | + posts

    Sou co-fundador da ForLogic Software, hoje atuo com gente, cultura e gestão. Sou um dos criadores do Qualiex, do Qualicast (o 1º Podcast nacional focado em qualidade), criador do Blog da Qualidade (o maior blog sobre Qualidade do Brasil). Mestre em Engenharia da Produção pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), auditor líder formado com orgulho pela ATSG na ISO9001 e 22000, pai, empreendedor, e um inconformado de plantão!
    Acredito na responsabilidade do indivíduo, no poder da qualidade e que podemos fazer diferente. Me acompanhe no Linkedin e no Instagram.

    Esse é mais um dos artigos que explica porque, às vezes, os planos falham miseravelmente enquanto outras vezes eles dão certo. Não lembra dessa série? Bom, é a série sobre EXECUÇÃO! E o artigo de hoje vai falar sobre Qualidade e execução.

    Aqui na ForLogic, tenho a sorte de trabalhar com gente tão esquisita quanto eu, até mais esquisita às vezes, e aqui nós adoramos isso. Uma dessas pessoas outro dia me disse “que não quer mais ser o coiote“. Eu fiquei com cara de paisagem pensando o que ela quis dizer e pedi para me explicar. Ela me disse: “O coiote, aquele que corre atrás do papa-léguas, ele nunca alcança o papa-léguas pô, parece a gente correndo atrás das metas”.

    Foi essa mensagem que andou com a gente 2016 inteiro. Não queremos mais ser o coiote. Queremos ter Qualidade e execução. Aposto que você está pensando: “O cara está viajando… o que isso tem a ver? Com qualidade? Com planejamento? Com execução? Se você leu até aqui, eu vou explicar.

    Você deve estar pensando que o Coiote não pega nada porque o Papa-Léguas é mais rápido? Ou mais esperto? Simplesmente porque é difícil? Ou então porque ele é muito burro!

    plano-de-acao-anuncio-1200x175px

    Mas pense com calma: Por que o coiote não pega o Papa-Léguas?

     

    Recursos

    O Coiote tem todos os recursos do mundo, tem os produtos ACME que ele encomenda pelo correio, que sempre chegam em uma caixa. Mais que isso, ele tem tempo à disposição, você deve lembrar de algum episódio em que ele dedica tempo a estudar, ler o manual de instruções, ele tem TEMPO PARA APRENDER alguma coisa que vai usar para colocar em prática no plano de captura do Papa-Léguas.

    Que luxo, heim? Você sempre tem esse tempo aí na sua empresa?

    Planos

    O coiote desenha planos maravilhosos, se você já viu algum desenho vai lembrar que o plano muitas vezes é detalhado, feito com esmero, todo desenhado em um papel azul com letras brancas, como nos antigos projetos de engenharia.

    Vai lembrar que ele chega a fazer cálculos indicando como será a trajetória de uma pedra, qual será velocidade de uma bigorna ou como uma flecha deve disparada de um ponto a outro.

    Percebeu?

    No plano sempre é lindo, no plano sempre está certo, e ele trabalha um bom tempo planejando o que vai fazer.

    Agora pense: quantos planos do seu chefe, ou mesmo os seus, não são assim maravilhosos?! Onde fica a Qualidade e a Execução?

    Foco e Propósito

    O Propósito está muito na moda, eu inclusive acho excelente, temos que ter propósitos claros mesmo, porém fiz questão de colocar aqui. O cara está com fome, quer um propósito maior? O Coiote não tenta outras coisas, não quer almoçar outros bichos, ele tem um foco claro: devorar aquele avestruz… ou seria uma ema? Não sei! O fato é que ele quer o Papa-Léguas.

    Recursos, um propósito e planos excelentes… e o cara não pega o Papa-Léguas! Cara, está parecendo sua empresa né? Fique tranquilo, você não é o único que está se sentindo assim.

    Mas porque ele não pega o papa-léguas?

    Execução

    O Coiote quase sempre erra a execução do seu plano. A Bigorna é pesada demais, a pedra não rola, as coisas mudam e ele, além de não almoçar o Papa-Léguas, toma um prejuízo danado caindo de um penhasco, batendo de frente em uma parede ou sendo atropelado por um caminhão.

    Parece aqueles nossos projetos que tomam tempo, pessoas, recursos e que não trazem o menor resultado e, para piorar, ainda dão prejuízo financeiro.

    coiote falhando na execução

    Um exemplo de uma boa execução? O Papa-Léguas.

    O papa-léguas corre, e corre rápido. Isso ele sabe fazer, e faz bem. Mas não é só isso! Para o Papa-Léguas, executar é fugir do predador, então é preciso correr, mas ele também é muito bom em mudar de plano. Muito bom em tomar medidas para contornar situações. Tudo bem que na maior parte das vezes ele conta com a incompetência do Coiote, mas para a nossa analogia, veja como ele acelera a velocidade quando precisa, para bruscamente, abaixa, e lá vai o Coiote voando amarrado em um foguete rumo a uma parede ou a um abismo, de novo.

    Mas, afinal, qual é a mensagem desse texto?

    A parte que o Coiote faz bem é muito importante, eu diria que essencial. Ter foco e propósito claros, reservar recursos (tempo, dinheiro, pessoas) e planejar o que vai fazer é muito bom, vai te ajudar muito. Mas fica claro que só isso não basta. Planejamento nenhum vai resistir a uma execução ruim. Você precisa executar direito!

    Por isso, é importante usar planilhas para chegar a números e projeções, assim como é bem legal montar uma apresentação em PowerPoint para todo o time, explicando tudo que deve ser feito: o foco, o propósito, os objetivos, mostrar as projeções e os recursos.

    Tudo isso vai ajudar a envolver o pessoal, priorizar, organizar e iniciar o trabalho, mas tenha em mente que se você não executar direito (fazer o que deve ser feito do jeito certo, e isso inclui estar pronto para mudar quando tiver que mudar) você vai ser sempre o coiote.
    Ei Monise, #EuNãoQueroSerOCoiote.

     

    Veja outros artigos da Trilha de Artigos sobre “Execução”.

    #01: Execução: A importância de executar

    #02: Execução: Quem executa NÃO é só o operacional!

    #03: Execução: Por que o tático deve ser bilíngue?

    #04: Execução: Seja o exemplo de execução!

    #05: Execução: Executar é mais que iniciativa, é acabativa!

    #06: Sua equipe executa o tanto que deveria?

    #07: Qualidade e execução: Eu não quero ser coiote!

     

    Artigo originalmente publicado no dia 9 de fevereiro de 2017.

    Sobre o autor (a)

    4 comentários em “Qualidade e execução: eu não quero mais ser o Coiote!”

    1. Pingback: A importância da autonomia para combater a burocracia na Qualidade - Blog da Qualidade

    2. Pingback: Como identificar problemas no processo - Blog da Qualidade

    3. Pingback: A utilização das ferramentas da qualidade na gestão das organizações - Blog da Qualidade

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Blog da Qualidade

    Artigos relacionados

    Planos 500x800

    Já elaborou um super PLANO DE AÇÃO que não foi executado a tempo?

    O Qualiex pode te AJUDAR!