Cultura organizacional

Execução: eu não quero mais ser o Coiote!

Imprimir artigo

Esse é mais um dos artigos que explica porque, às vezes, os planos falham miseravelmente enquanto outras vezes eles dão certo. Não lembra dessa série? Bom, é a série sobre EXECUÇÃO!

Aqui na empresa, tenho a sorte de trabalhar com gente tão esquisita quanto eu, até mais esquisita às vezes, e aqui nós adoramos isso. Uma dessas pessoas outro dia me disse “que não quer mais ser o coiote. Eu fiquei com cara de paisagem pensando o que ela quis dizer e pedi para me explicar. Ela me disse: O coiote, aquele que corre atrás do papa-léguas, ele nunca alcança o papa-léguas pô, parece a gente correndo atrás das metas.

Foi essa mensagem que andou com a gente 2016 inteiro. Não queremos mais ser o coiote. Aposto que você está pensando: “O cara está viajando… o que isso tem a ver? Com qualidade? Com planejamento? Com execução? Se você leu até aqui, eu vou explicar.

Você deve estar pensando que o Coiote não pega nada porque o Papa-Léguas é mais rápido? Ou mais esperto? Simplesmente porque é difícil? Ou então porque ele é muito burro!

Mas pense com calma: Por que o coiote não pega o Papa-Léguas?

Recursos

O Coiote tem todos os recursos do mundo, tem os produtos ACME que ele encomenda pelo correio, que sempre chegam em uma caixa. Mais que isso, ele tem tempo à disposição, você deve lembrar de algum episódio em que ele dedica tempo a estudar, ler o manual de instruções, ele tem TEMPO PARA APRENDER alguma coisa que vai usar para colocar em prática no plano de captura do Papa-Léguas.

Que luxo, heim? Você sempre tem esse tempo aí na sua empresa?

Planos

O coiote desenha planos maravilhosos, se você já viu algum desenho vai lembrar que o plano muitas vezes é detalhado, feito com esmero, todo desenhado em um papel azul com letras brancas, como nos antigos projetos de engenharia.

Vai lembrar que ele chega a fazer cálculos indicando como será a trajetória de uma pedra, qual será velocidade de uma bigorna ou como uma flecha deve disparada de um ponto a outro.

Percebeu?

No plano sempre é lindo, no plano sempre está certo, e ele trabalha um bom tempo planejando o que vai fazer.

Agora pense: quantos planos do seu chefe, ou mesmo os seus, não são assim maravilhosos?!

Foco e Propósito

O Propósito está muito na moda, eu inclusive acho excelente, temos que ter propósitos claros mesmo, porém fiz questão de colocar aqui. O cara está com fome, quer um propósito maior? O Coiote não tenta outras coisas, não quer almoçar outros bichos, ele tem um foco claro: devorar aquele avestruz... ou seria uma ema? Não sei! O fato é que ele quer o Papa-Léguas.

Recursos, um propósito e planos excelentes… e o cara não pega o Papa-Léguas! Cara, está parecendo sua empresa né? Fique tranquilo, você não é o único que está se sentindo assim.

Mar porque ele não pega o papa-léguas?

Execução

O Coiote quase sempre erra a execução do seu plano. A Bigorna é pesada demais, a pedra não rola, as coisas mudam e ele, além de não almoçar o Papa-Léguas, toma um prejuízo danado caindo de um penhasco, batendo de frente em uma parede ou sendo atropelado por um caminhão.

Parece aqueles nossos projetos que tomam tempo, pessoas, recursos e que não trazem o menor resultado e, para piorar, ainda dão prejuízo financeiro.

coiote falhando na execução

Um exemplo de uma boa execução? O Papa-Léguas.

O papa-léguas corre, e corre rápido. Isso ele sabe fazer, e faz bem. Mas não é só isso! Para o Papa-Léguas, executar é fugir do predador, então é preciso correr, mas ele também é muito bom em mudar de plano. Muito bom em tomar medidas para contornar situações. Tudo bem que na maior parte das vezes ele conta com a incompetência do Coiote, mas para a nossa analogia, veja como ele acelera a velocidade quando precisa, para bruscamente, abaixa, e lá vai o Coiote voando amarrado em um foguete rumo a uma parede ou a um abismo, de novo.

Mas, afinal, qual é a mensagem desse texto?

A parte que o Coiote faz bem é muito importante, eu diria que essencial. Ter foco e propósito claros, reservar recursos (tempo, dinheiro, pessoas) e planejar o que vai fazer é muito bom, vai te ajudar muito. Mas fica claro que só isso não basta. Planejamento nenhum vai resistir a uma execução ruim. Você precisa executar direito!

Por isso, é importante usar planilhas para chegar a números e projeções, assim como é bem legal montar uma apresentação em PowerPoint para todo o time, explicando tudo que deve ser feito: o foco, o propósito, os objetivos, mostrar as projeções e os recursos.

Tudo isso vai ajudar a envolver o pessoal, priorizar, organizar e iniciar o trabalho, mas tenha em mente que se você não executar direito (fazer o que deve ser feito do jeito certo, e isso inclui estar pronto para mudar quando tiver que mudar) você vai ser sempre o coiote.
Ei Monise, #euNãoQueroSerOCoiote.

 

Veja outros artigos da Trilha de Artigos sobre “Execução”.

#01: Execução: A importância de executar

#02: Execução: Quem executa NÃO é só o operacional!

#03: Execução: Por que o tático deve ser bilíngue?

#04: Execução: Seja o exemplo de execução!

#05: Execução: Executar é mais que iniciativa, é acabativa!

#06: Sua equipe executa o tanto que deveria?

#07: Execução: Eu não quero ser coiote!

Autor

Comentários

Posts Relacionados

tabuleiro-de-xadrez-o-que-a-gestao-tem-a-ver-com-a-qualidade-blog-da-qualidade
← Post mais recente
O que a gestão tem a ver com a qualidade?