Cultura organizacional

Gurus da Qualidade: Kaoru Ishikawa

kaoru-ishilkawa-blog-da-qualidade
Imprimir artigo

Hoje, na série Gurus da Qualidade, vamos falar sobre um dos maiores e mais famosos nomes da Qualidade mundial: Kaoru Ishikawa. Conhecido principalmente pela criação do Diagrama de Causa e Efeito.

Quem foi Kaoru Ishikawa?

Ishikawa nasceu em Tóquio, Japão, no ano de 1915. Formou-se em engenharia Química pela Universidade de Tóquio em 1939, universidade em que mais tarde viria a ser professor. Em 1941, ele iniciou sua carreira na Qualidade na Companhia de Combustível líquido Nissan. Em 1978, Ishikawa tornou-se presidente do Instituto de Tecnologia de Musashi. Era membro da União Japonesa de Cientistas e Engenheiros (JUSE) e foi um dos principais expoentes da Qualidade no Japão.

Tamanha sua importância, em 1993 a ASQ (American Society for Quality), maior autoridade mundial em Qualidade, criou em sua homenagem a Medalha de Ishikawa. O prêmio é concedido anualmente para uma pessoa ou equipe que tenha desempenhado uma liderança excepcional na melhoria dos aspectos humanos da qualidade.

Ishikawa também era membro honorário da ASQ e é considerado por muitos um dos três nomes mais importantes da Qualidade Mundial, junto com Deming e Juran.

Como Ishikawa contribuiu para Qualidade?

Seria impossível listar em um único post todas as contribuições dele para com a indústria e a Qualidade. Portanto, tentei reunir aqui o que acredito serem os aspectos mais importantes da carreira do Mestre Ishikawa.

Círculos de Qualidade

Umas das primeiras contribuições de Kaoru Ishikawa para a Qualidade foi disseminação do Círculo de Qualidade, conceito criado por ele em conjunto com outros membros da JUSE.

Os Círculos de Qualidade consistiam basicamente na reunião de um grupo de colaboradores de um mesmo setor para discutirem maneiras de melhorar a Qualidade ou de resolver problemas do SGQ. Mais tarde, o conceito adquiriria o nome de Círculo de Controle de Qualidade (CCQ).

Diagrama de Causa e Efeito

Uma das sete ferramentas da Qualidade mais utilizadas e, igualmente, uma das mais famosas, o Diagrama de causa e efeito (também chamado de Diagrama de Ishikawa, Diagrama Espinha de peixe ou Diagrama dos 6M) é a contribuição mais conhecida de Ishikawa para a Qualidade.

Sua repercussão se deve, principalmente, ao fato de que a ferramenta foi desenvolvida de forma que qualquer um pudesse utilizá-la, dispensando assim a obrigatoriedade de um especialista. Isso fez com que colaboradores comuns, do chão de fábrica, pudessem atuar melhor na Qualidade das empresas.

Outro fator importante é que o diagrama é bastante versátil, podendo ser utilizado para promover a melhoria dos processos, para resolver problemas, encontrar as causas raízes e, de certa forma, até mesmo para analisar os processos.

Organização e divulgação das Ferramentas da Qualidade

Embora já fossem conhecidas e até mesmo utilizadas anteriormente, Ishikawa reuniu as ferramentas que mais se adequavam a realidade das empresas, criando um conjunto que, segundo ele, poderia resolver até 95% dos problemas existentes.

Seguindo o mesmo princípio utilizado na criação do seu Diagrama de Causa e Efeito, Ishikawa se preocupou em indicar ferramentas que pudessem ser utilizadas por qualquer trabalhador, preocupando-se com a aplicação real dos métodos e com os resultados da Qualidade. Com isso, ele propiciou o aperfeiçoamento do Controle de Qualidade nas empresas.

Esse conjunto de técnicas por ele reunidas, ficou conhecido como As 7 ferramentas da Qualidade e são amplamente utilizadas até hoje.

Revolução do Pensamento

Apesar de comumente se voltar à pratica e trabalhar para que as ações fossem o foco das atenções, a maior contribuição de Kaoru Ishikawa se deve a disseminação da Filosofia da Qualidade. Acredito que, hoje, atribuímos à essa filosofia o nome de Cultura da Qualidade.

Ele mesmo procurou difundir o que chamava de “Revolução do Pensamento”, um conjunto de ideais que, se implantadas, revitalizariam a indústria. Antes de Ishikawa, a Qualidade japonesa se resumia a aplicar técnicas americanas, o que por si só já era um grande avanço devido as condições do país no pós-guerra. Entretanto, com a nova Cultura da Qualidade, o Japão alcançou patamares de Qualidade até mesmo superiores aos dos americanos, disputando de igual para igual no mercado internacional.

Como presidente do comitê japonês da Conferência Nacional de Controle de Qualidade, Ishikawa lutou para conscientizar as pessoas e organizações quanto a importância da Qualidade para o desenvolvimento da economia. Diversos teóricos apontam que a maior contribuição de Ishikawa foi seu papel fundamental no desenvolvimento da Qualidade no Japão.

 

A mais conhecida contribuição de Kaoru Ishikawa para as organizações foi com certeza a criação do Diagrama de Ishikawa, ferramenta que por si só já poderia marcar seu nome na história, pois ajuda diariamente milhões de profissionais a melhorar a Qualidade em suas empresas.

Seu legado, porém, vai muito além dessa ferramenta! Ishikawa ajudou a elevar não só a Filosofia da Qualidade no Japão, mas também no mundo todo. Além disso, auxiliou na reconstrução do seu país, ajudando a transformá-lo em uma das maiores potências mundiais.

 

Leia outros posts da série Gurus da Qualidade:

1 – Gurus da Qualidade: Walter Shewhart

2 – Gurus da Qualidade: Armand Vallin Feigenbaum

3 – Gurus da Qualidade: Philip Crosby

4 – Gurus da Qualidade: Kaoru Ishikawa

Autor

Comentários

Posts Relacionados

Dinheiro pegando fogo.
← Post mais recente
Você sabe quanto custam suas reuniões?