,

Blog da Qualidade

Como a metodologia OKR contribui com o engajamento dos colaboradores.

como a metodologia OKR ajuda no engajamento dos colaboradores
Thais Mendes

Thais Mendes

Website | + posts

Sou especialista no Qualiex, auditora líder da ISO 9001:2015, ISO 31000:2018 E ISO 22000:2018. Contribuo com pessoas que tem o desafio de melhorar o trabalho por meio de tecnologia, qualidade, e conteúdo. Sou mãe de pet, amo cactos, e adoro passar tempo com a família e amigos.

Depois de definir o planejamento estratégico, as organizações se deparam com o desafio de executar e acompanhar os resultados que foram definidos. Muitas vezes encontramos equipes desengajadas por não terem clareza sobre a conexão das suas tarefas diárias com os objetivos da organização. Por isso, hoje, vou apresentar como a metodologia OKR contribui com o engajamento dos colaboradores.  

Dessa forma, vou detalhar como a metodologia OKR pode te ajudar a trazer a visão sistêmica do negócio e conectar a estratégia e a prática a fim de garantir melhores resultados, alinhamento, engajamento e transparência entre as equipes.

O que é OKR?

Antes de tudo precisamos entender o que significa OKR.

OKR é uma sigla que vem da expressão Objectives and Key-Results, ou Objetivos e Resultados Chave, em português. 

É uma metodologia ágil de planejamento e gestão empresarial que busca alinhar internamente os objetivos da empresa, sendo traduzida em metas para a alta direção, os líderes, as áreas e para os colaboradores. 

Além disso, estimula a mudança cultural da organização em relação à transparência, melhoria contínua, inovação e engajamento dos colaboradores.

Essa metodologia foi criada em 1990, por Andy Grovee, enquanto ele ainda trabalhava na Intel. Porém, apenas em 1999 esse conhecimento foi disseminado por John Doerr, após a metodologia ser adotada pela Google que a utiliza até hoje. Muitas empresas de tecnologia utilizam OKR para a gestão, mas ela não é restrita apenas a esse segmento.

webnar-05-passos-para-o-mapeamento-de-dados-no-seu-sistema-de-gestao-horizontal

Por que utilizar OKR?

Como mencionado anteriormente, OKR é uma metodologia ágil para gestão. Temos algumas formas para demonstrar a agilidade do negócio, mas para focarmos em OKR, trago três aspectos: adaptabilidade, colaboração, e transparência.

A adaptabilidade diz respeito à capacidade de lidar com mudanças e adequar o caminho a ser seguido rumo aos objetivos. A partir da definição dos objetivos e resultados chave, as ações a serem tomadas para atingi-los serão definidas de acordo com a realidade em que a equipe se encontra, uma vez que o sucesso do OKR é medido de acordo com os resultados chave e não de acordo com a execução das ações. Isso gera autonomia para as equipes adequarem o caminho.

A colaboração é outro benefício da metodologia. Uma das maiores dificuldades das empresas é fazer com que todos trabalhem em prol de um único objetivo. É comum observarmos equipes que se orientam por objetivos específicos mas que não geram valor para o negócio como um todo, chegando até a prejudicar o relacionamento com as demais equipes.

A incorporação dos OKR’s na estrutura da empresa possibilita que todas as pessoas trabalhem de forma colaborativa para atingir os objetivos do planejamento estratégico. Ao proporcionar essa colaboração nos objetivos da empresa, além de garantir que todos estão trabalhando para atingir o mesmo objetivo, aumenta, também, a responsabilidade, o engajamento, motivação e o sentimento de pertencimento em todos os envolvidos por entenderem exatamente como estão contribuindo para a estratégia da empresa.

A transparência diz respeito aos objetivos estratégicos e táticos compartilhados com toda a empresa. Há uma colaboração entre todos os envolvidos para que, juntos, possam definir o que  ajudará a atingir o objetivo da empresa como um todo.

Além disso, com OKR’s conseguimos ter a visão de onde estamos e aonde queremos chegar, a priorização de como chegar lá, o entendimento do que esperar de cada equipe, e foco nos objetivos mais relevantes.

4 Superpoderes do OKR

Podemos dizer que o OKR possui 4 superpoderes, pois a aplicação da metodologia gera uma mudança de mindset empresarial, são eles:

  1. Foco e comprometimento com prioridades – significa que é necessário saber o que deve ser feito, e transformar as ideias componentes para a gestão;
  2. Times alinhados e conectados – como mencionado, a transparência é muito importante para o fluxo do trabalho. É necessário que todos saibam o que está sendo executado;
  3. Responsabilidade e acompanhamento de resultados – além de saber o que precisa ser feito e executar o plano, é necessário deixar claro que a responsabilidade em alcançar o sucesso é de todos e que é preciso analisar os resultados adquiridos para gerar a melhoria contínua;
  4. Sem medo de sonhar grande – com a aplicação dos demais poderes, a metodologia estimula a ambição da empresa.

Componentes básicos do OKR

A metodologia OKR se divide em dois eixos: definir alvos e mensurar progressos. É necessário saber o que se quer alcançar e mensurar o que foi alcançado, que são os objetivos e resultados-chave, respectivamente.

Objetivos

Os objetivos são qualitativos e apontam para o resultado desejado. São ambiciosos e devem ser uma ferramenta para motivar e desafiar pessoas, mas não podem ser inalcançáveis ao ponto de desengajá-las.

Para defini-los é necessário responder a pergunta “o que queremos?”, por exemplo: Me deslocar de Curitiba para São Paulo.

Resultados-Chave

Diferente dos objetivos, os resultados-chave são quantitativos, ou seja, são as métricas para mensurar se o objetivo está sendo atingido. É necessário ter claro o ponto de partida e o ponto de chegada em números para mensurar o progresso. Para defini-los é preciso responder a pergunta: estamos atingindo o objetivo?

É importante ressaltar que os resultados-chave não medem atividades, projetos ou iniciativas, mas medem o sucesso do atingimento do objetivo. Geralmente os KR’s começam com as palavras atingir, aumentar, diminuir, ou manter.

Um exemplo de KR para o objetivo mencionado acima: Diminuir a minha distância de São Paulo de 406 km para 0 km.

Iniciativas

As iniciativas são as apostas para atingir os resultados, são ações, projetos, atividades, são os “entregáveis”. Devem ser entregas pequenas, a fim de possibilitar a mudança de rota para atingir o objetivo. Para defini-las, precisamos responder a pergunta: o que faremos para atingir o objetivo? Um exemplo seria: Comprar uma passagem aérea de Curitiba para São Paulo.

OKR na prática

Durante o planejamento estratégico é necessário definir os objetivos da empresa, chamados de OKR TIER 1. Devem ser simples, de claro entendimento, e desafiadores. Em seguida devemos definir até 5 resultados chave (KR’s) por objetivo.

Após a liderança estratégica definir os objetivos estratégicos, cabe às equipes da empresa saberem o que podem fazer para atingirem esses objetivos. Sendo assim cada equipe definirá o seu conjunto de OKR’s, chamados de OKR’s TIER 2, derivados dos OKR’s TIER 1, que serão acompanhados a nível tático.

Exemplos:

OKR TIER 1: Melhorar a percepção de segurança dos usuários na plataforma

KR 1: Melhorar de 55% para 80% o índice de segurança

KR 2: Reduzir de 500 para 50 o número de fraudes efetivas

OKR TIER 2 (Marketing): Aumentar o nível de instrução dos usuários quanto aos perigos de fraudes

KR 1: Aumentar de 100k para 500k usuários impactados com conteúdos de segurança

KR 2: Aumentar de 15% para 35% a taxa de abertura de e-mail’s com conteúdos sobre segurança

Após a definição dos OKR’s é importante que as pessoas pensem juntas em quais iniciativas poderão ser aplicadas para que os resultados chave sejam atingidos, e consequentemente o objetivo também.

É fundamental definir uma periodicidade para o acompanhamento dos resultados de acordo com a realidade da empresa. Os acompanhamentos são importantes pois é nesse momento que verificamos e avaliamos se as ações estão gerando os resultados esperados, e adaptar se for necessário.

Para OKR’s táticos aconselha-se ter um acompanhamento semanal ou quinzenal e, para OKR’s estratégicos aconselha-se um acompanhamento mensal.

Já para revisão do OKR aconselha-se a periodicidade trimestral, assim teremos insumos suficientes para analisar os resultados-chave e o atingimento do objetivo, gerando um novo ciclo para a melhoria contínua.

Portanto, a implementação da metodologia OKR é uma das excelentes formas de se iniciar um processo de transformação ágil na empresa e melhorar o engajamento dos envolvidos, porque além de uma nova forma de estabelecer e acompanhar os objetivos, também estimula a transparência dos objetivos, conexão da estratégia com as atividades do dia a dia, gerando mais comprometimento, engajamento e motivação em toda a empresa.

Sobre o autor (a)

Blog da Qualidade

Artigos relacionados

Próximo evento Forlogic!

Conheça nossos canais

Conheça o que CEOs e especialista nos assunto estão fazendo para desenvolver as estratégias de suas empresas

Planejamento Estratégico | Transmitido ao vivo em 21 de jan. de 2021

Qualicast - O Podcast da QUALIDADE

19 de março de 2021 | 55 min

Academia da Excelência