Blog da Qualidade

Previsão de demanda

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Juliana Geremias

Juliana Geremias

Graduada em Administração de Empresas, MBA em Gestão da Qualidade e Auditora Líder ISO 9001. "Qualidade é o resultado de um ambiente cultural cuidadosamente construído. Tem que ser o tecido da organização, não parte do tecido." Phil Crosby

A previsão de demanda é muito importante para que a organização se programe quanto aos recursos necessários para atender à demanda do mercado. Essa prática é fundamental para o planejamento eficaz das atividades, pois permite à empresa alinhar sua produção, estoque, logística e recursos humanos de acordo com as expectativas de demanda futura.

No entanto, é importante reconhecer que as previsões de demanda, apesar de sua importância, não são infalíveis e podem apresentar erros em suas estimativas. Pois, existem muitos fatores no ambiente empresarial que não podem ser previstos e controlados com segurança, como mudanças econômicas, variações sazonais, tendências de mercado e comportamento do consumidor.

Portanto, ao invés de as organizações focarem apenas na busca por métodos perfeitos para previsão, é essencial estabelecer práticas constantes de revisão dessas previsões e controle de suas imprecisões.

Isso não significa que não devemos procurar métodos mais precisos, mas sim utilizar o melhor método disponível, ajustando conforme necessário para manter a precisão. E é sobre esses métodos que vamos abordar nesse post. Vem comigo!

Categorias de Métodos de Previsão

Os métodos de previsão de demanda podem ser classificados em três categorias principais, cada uma com suas características e aplicações específicas:

Métodos Qualitativos

Os métodos qualitativos são subjetivos, baseados em estimativas e opiniões de especialistas. São utilizados principalmente quando não existem dados históricos disponíveis ou quando o ambiente é altamente incerto e difícil de prever quantitativamente. Exemplos incluem:

  • Opinião de especialistas: Reúne insights de pessoas com experiência no mercado.
  • Método Delphi: Um processo iterativo onde especialistas respondem a questionários em várias rodadas, buscando um consenso.
  • Pesquisa de mercado: Coleta de informações diretamente dos consumidores ou potenciais clientes.

Análise de Séries Temporais

A análise de séries temporais baseia-se na ideia de que dados relacionados com a demanda do passado podem ser usados para prever a demanda futura. Essa abordagem assume que as tendências que influenciaram a demanda no passado continuarão a fazê-lo no futuro. Métodos comuns incluem:

  • Média móvel: Calcula a média da demanda em um período específico para suavizar flutuações.
  • Suavização exponencial: Atribui pesos decrescentes a dados antigos, dando mais importância aos dados mais recentes.
  • Modelos ARIMA: Integra autorregressão e média móvel para capturar padrões mais complexos nas séries temporais.

Previsão Causal

A previsão causal usa-se para problemas de longo prazo, onde fatores fundamentais ou variáveis externas influenciam o ambiente de negócios. Exemplos incluem:

  • Análise de regressão: Examina a relação entre a demanda e uma ou mais variáveis independentes (por exemplo, preço, renda, marketing).
  • Modelos econométricos: Utilizam várias equações para modelar a relação entre diferentes fatores econômicos e a demanda.

Importância da Análise de Condições de Mercado

As análises das futuras condições de mercado e a previsão da demanda são fundamentais para a elaboração do planejamento a longo prazo da organização.

Mesmo em indústrias que fabricam produtos sob encomenda, onde não se faz nenhum estudo formal de previsão de demanda, os gestores devem estar atentos às condições econômicas e ao seu impacto nos negócios futuros da empresa. A previsão de demanda pode basear-se em dados históricos (previsão estatística) ou em julgamentos (predição).

Características de um Sistema de Previsão Eficaz

Um sistema de previsão eficaz deve:

  • Basear-se em dados precisos: A qualidade dos dados utilizados é fundamental para a precisão das previsões.
  • Apresentar simplicidade de cálculo: Métodos complexos podem ser difíceis de implementar e manter.
  • Possuir habilidade de rápidos ajustes: Deve ser flexível para adaptar-se rapidamente às mudanças no ambiente de negócios.

Exemplos de Aplicação

Indústria de Varejo

No varejo, previsões de demanda ajudam a determinar o estoque necessário para evitar rupturas e excessos, otimizando o gerenciamento de inventário e melhorando a satisfação do cliente.

Manufatura

Na manufatura, previsões precisas permitem que as empresas planejem a produção, reduzam o tempo de espera e maximizem a eficiência operacional.

Setor de Serviços

Previsões ajudam empresas de serviços a alocar recursos humanos e materiais de forma eficaz, garantindo que atendam à demanda dos clientes sem sobrecarga ou subutilização de recursos.

Encerrando com Chave de Ouro: A Essência da Previsão de Demanda

Prever a demanda é uma atividade essencial para a gestão eficaz de qualquer organização. Embora nenhum método seja perfeito, a combinação de várias abordagens e a revisão contínua das previsões podem minimizar erros e ajudar as empresas a se adaptarem rapidamente às mudanças do mercado.

Qualiex: O melhor Software para a Gestão da Qualidade!

Gostou das dicas sobre previsão de demanda? Com a ajuda do Qualiex você consegue fazer uma gestão sistêmica e profissional dos processos em sua empresa. Elimine planilhas, ganhe tempo, garanta a conformidade com os requisitos aplicáveis e foque seus recursos no que realmente importa.

E tem mais: Se você é pequena empresa pode contar com a tecnologia Qualiex disponível sob medida para sua organização. O Qualitfy é perfeito para encaixar no orçamento de sua pequena empresa e fazer ela conquistar os resultados que busca.

Além de sermos o melhor software para gestão da qualidade, te ajudamos com cursos de especialistas voltados à gestão, qualidade e excelência por meio da Saber Gestão. Por isso, não perca mais tempo, entre em contato conosco!

REFERÊNCIA

DAVIS, Mark M. AQULIANO, Nicholas J. CHASE, Richard B. Fundamentos da administração da produção. Porto Alegre: Bookman, 2001.
MOREIRA, Daniel A. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pioneira, 5ª ed., 2000.

Sobre o autor (a)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados