Cultura organizacional

Qual a melhor forma de aprender?

melhor-forma-de-aprender
Imprimir artigo

O maior desafio dos líderes no engajamento e desenvolvimento dos seus times é proporcionar um ambiente no qual eles possam aprender. Para isso, é preciso tratar todos de forma única e respeitar essa individualidade. Sabe aquele momento que você precisa passar algum conhecimento e percebe que alguns entendem no primeiro minuto? E outros, por mais que você se esforce não conseguem assimilar? Quem nunca!

Na maior parte das vezes, nossa primeira reação é o julgamento, tanto da capacidade do colaborador quanto da qualidade do conteúdo que preparamos.

Já parou para pensar: Você prefere aprender vendo vídeos no Youtube? Prefere escrever repetidamente e ler em voz alta? Ouvir Podcast? Todos nós, mesmo que não percebemos, temos um método que facilita a nossa experiência de aprendizado.

Existem vários estudos relacionados a métodos de aprendizagem e como podemos utilizá-los. Entretanto, aqui vou falar sobre a abordagem da Programação Neurolinguística.

Sistemas representacionais:  visual, auditivo e cinestésico

Na abordagem da Programação Neurolinguística, o termo “sistema representacional” é usado para demonstrar a maneira pela qual usamos nossos sentidos para processar e representar informações, ou seja, aprender. Podem ser entendidos como sensores da realidade. 

Tradicionalmente, os sistemas representacionais são 3: visual, auditivo e cinestésico.

Visuais

São pessoas que têm maior facilidade em assimilar conhecimento através de imagens. Adoram gráficos e textos em mãos. Organizados, grifam os materiais com diversas cores e adoram ver vídeos.

Auditivos

Funcionam bem com, por exemplo, exposição por meio de palestras e seminários, outros recursos como áudios e Podcasts ajudam muito.” Importante que não haja ruídos nestes momentos pois isso pode atrapalhar o aprendizado dos auditivos.

Cinestésicos

Seu aprendizado é baseado em experiências práticas, algo bem presente é o tato, executar, construir algo, montar e desmontar, aquele famoso “aprender fazendo”. Nem pensar em ficar resolvendo exercícios ou lendo por horas, isso para eles não funciona

Por que é importante saber sobre melhores formas de aprender?

Aprender é uma prática que fazemos durante a vida toda. Seja em um novo desafio no trabalho, na faculdade e até para sermos pessoas melhores, estamos em constante desenvolvimento.

O método representacional, nos ajuda a tornar esses momentos mais prazerosos e facilita a nossa jornada na busca de novos conhecimentos. Outro ganho é que economiza tempo e foca nossos esforços em formas de aprender que a absorção será maior.

Todos nós, até pela forma que fomos ensinados desde criança, utilizamos pelo menos um pouco de cada um destes métodos. Porém a descoberta de qual facilita mais sua experiência de aprendizado pode orientar no foco e organização das ações.

Como aplicar na minha equipe e ajudá-los a aprender mais?

Um dos papéis fundamentais do líder é estar atento ao desenvolvimento de seu time. Portanto, conhecer as pessoas e como elas aprendem é fundamental, tanto para direção do trabalho quanto na construção de uma relação de confiança.

O líder deve proporcionar momentos que as pessoas explorem diversas formas de aprendizado, abrangendo, se não toda, a maior parte da equipe possível. A maneira inteligente de fazer isso é direcionando os conteúdos de acordo com o perfil e individualidade de cada um.  

Mas Marcelo, isso não dá muito trabalho!?” 

É claro que o planejamento das ações demandará mais tempo. Entretanto, esse tempo pode ser recuperado na efetividade das ações, que serão mais direcionadas e  assertivas. Para você que tem objetivo de ter uma equipe realmente qualificada, este é um ponto importante ter na atenção. Assim, você trará muito aprendizado na sua jornada como líder.  

E na Forlogic, vocês pensam nas formas de aprender?

Todos os conteúdos que geramos são pensados para facilitar a assimilação e engajamento das equipes internas e dos nossos clientes.

Isso é tão verdade que o nosso processo de integração inclui conteúdos dos canais que disponibilizamos como o Blog da Qualidade, o Qualicast (conteúdo em áudio sobre Qualidade, Excelência e Gestão), a Academia da Excelência (com vídeos), treinamentos presenciais, práticas e dinâmicas.

A diversidade de formatos de conteúdo nos ajuda a garantir o aprendizado, e também a entender como as equipes se comportam em relação aos formatos, quais elas mais entendem e se adaptam.

Você já pensou em usar esses conteúdos aí na sua empresa também? Essa é uma boa forma de desenvolver e engajar seu time na cultura do aprendizado e da excelência!

Autor

Comentários

Posts Relacionados

Gurus da Qualidade: Joseph Juran
← Post mais recente
Gurus da Qualidade: Joseph Moses Juran