Blog da Qualidade

Impactos da gestão de saúde e segurança do trabalhador nos indicadores de produtividade

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Renato Dutra

Renato Dutra

Graduado em Engenharia de Produção e Pós Graduado em Engenharia de Segurança do Trabalho.

Neste artigo irei abordar a correlação entre dois temas que acredito ser as principais variáveis para a sustentabilidade de qualquer organização ou grupo de trabalho. Falaremos da interface entre Gerenciamento de Saúde e Segurança do Trabalhado (SST) x Qualidade dos Produtos ou Serviços.

Conceituando segurança do trabalhador e qualidade dos produtos

Para um melhor entendimento do assunto, gostaria de iniciar conceituando de forma simplista ambos os temas. Embora existam infinitas definições para os mesmos, escolhi as mais didáticas para nossa reflexão:

Segurança:

Condição de quem está livre de perigos e riscos.

Qualidade:

Nível de perfeição de um processo, serviço ou produto entregue pela sua empresa.

Não é meu objetivo esgotar o assunto, mas compartilhar alguns aprendizados adquiridos pela experiência prática atuando em organizações de diversos portes / seguimentos e em diferentes níveis hierárquicos.

Através da observação, percebi ao longo do tempo que o nível da cultura de segurança das organizações se correlaciona com o desempenho de fatores estratégicos como:

  • Atração / retenção de talentos;
  • preservação ambiental;
  • inovação;
  • produtividade;
  • custos operacionais;
  • e a QUALIDADE dos produtos e/ou serviços prestados.

Quando tratadas de forma digna na relação de trabalho as pessoas tendem a apresentar melhor desempenho individual e coletivo, o que impacta diretamente nos resultados das organizações. Observei uma relação diretamente proporcional entre QUALIDADE dos produtos / serviços ofertados pelas organizações e:

  • Organização e limpeza do ambiente de trabalho;
  • Fluxograma de processos bem definidos;
  • Comunicação clara e objetiva;
  • Quantidade e Qualidade dos treinamentos realizados;
  • Procedimentos de trabalho claros e exequíveis;
  • Postos de trabalho ergonomicamente adequados;
  • Condições de segurança dos ambientes, maquinários, equipamentos e ferramentas de trabalho;
  • Fornecimento e qualidade da alimentação;
  • Qualidade e disponibilidade de equipamentos de proteção individual e coletiva;
  • Direito a recusa de realização de tarefas na ocorrência de condições que possam comprometer a vida, saúde e a integridade física;
  • Liderança capacitada e humanizada;
  • Cultura de segurança interdependente. Times orientados para a prática do cuidado ativo (Cuidar de si, cuidar do outro e permitir-se ser cuidado).

Ou seja, concluí que o cuidado com as pessoas tem relação direta com os indicadores de produtividade.

Impactos e recomendações para a gestão estratégica de SST:

 

Principais impactos da ineficiência da gestão de saúde e segurança do trabalho nas organizações a curto, médio e longo prazo são: 

  • Perda de mão de obra qualificada;
  • Insegurança jurídica – alto índice de ações trabalhistas (e perda das causas…);
  • Embargo / interdição de processos em inspeções por parte de auditores fiscais do trabalho;
  • Prejuízos financeiros pela ineficácia na eliminação e controle de atividades e operações insalubres – perigosas, autuações – multas, reparações de danos causados a pessoas;
  • Aumento da carga tributária (FAP, RAT, SAT…);
  • Interrupções de processos por ocorrência de acidentes;
  • Vulnerabilidade das instalações.

Recomendações de como fazer uma gestão eficiente!  

  • Contrate e retenha profissionais qualificados para o seu departamento de saúde e segurança (Contrate pela qualidade e não somente pelo preço!).
  • Insira o tema saúde e segurança na política e nos valores da sua organização.
  • Garanta que as atitudes da alta liderança sejam condizentes com os valores assumidos na política.
  • Implemente um sistema de gerenciamento de riscos ocupacionais na sua organização. Inicie com a implementação de ações que visem a conformidade legal das legislações trabalhistas e previdenciárias.
  • Defina indicadores proativos e os gerencie com o mesmo empenho dos indicadores de produtividade / qualidade / custos.

E nunca se esqueça:

“O principal ativo da sua organização são as PESSOAS, trate de cuidar bem delas e com certeza alcançará resultados extraordinários nos seus indicadores de segurança, qualidade, produtividade e custos operacionais! ”

Idealizado por Forlogic | www.forlogic.net
Conheça nossos softwares para Gestão da Qualidade https://qualiex.com/

Sobre o autor (a)

2 comentários em “Impactos da gestão de saúde e segurança do trabalhador nos indicadores de produtividade”

  1. Mauro Soares

    Muito bem Renato, toda empresa que perceber tiver uma boa gestão de segurança e bem estar dos seus colaboradores a qualidade e produtividade será reflexo disso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados