Sistemas de gestão

O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) vai acabar com a ISO 9001?

meg-iso-9001-excelencia-qualidade
Imprimir artigo

Há um par de anos que temos estudado o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) aqui na nossa empresa. Ainda hoje é difícil explicar para muitos dos nossos clientes, parceiros ou mesmo colaboradores, porque nós optamos pelo MEG como modelo central de gestão na empresa, e esse artigo vai resumir os motivos pelos quais acreditamos que adotar o MEG é tão importante (ou mais) do que obter renomadas certificações de processo ou mesmo selos de qualidade comumente aplicados ao mundo corporativo.

A mais conhecida das certificações, a ISO 9001, é excelente, nós mesmos somos certificados, ela trouxe vários benefícios para nossa empresa. Mas conhecer o modelo do MEG vai mais fundo e é muito mais complexo que atender a ISO 9001.

O SEBRAE-PR tem feito um trabalho na região de Londrina que é no mínimo: único. É louvável e de dar orgulho. Tem promovido (já pelo segundo ano) uma série workshops, falando do MEG. Não tem “jabá” aqui, mas o SEBRAE sempre se renova, e me dá motivos para ser fã a cada novo ano, é por isso que elogio.

No primeiro seminário, o excelente consultor Orlando Pavani apresentou uma explanação geral sobre pensamento sistêmico e os critérios de excelência (que vão ganhar um post só pra eles no futuro). O pensamento sistêmico é entender todo o contexto da empresa, e não só a parte em que você atua, ou que “lhe diz respeito”. Durante a palestra, Pavani apresentou um quadro que deixou meu amigo que é auditor líder da ISO 9001 de cabelo em pé.

pensamento-sistemico-eficiencia-eficacia-qualidade

 

O quadro é complexo e tem várias coisas representadas aí, mas quero chamar a atenção para esta parte:

eficiencia-eficacia-meg

Meu amigo olhou pra mim e disse: “Se as empresas implantassem a ISO 9001, pensando no quadrante do lado direito também, elas ganhariam mais, teriam menos problemas. Faz sentido, eu consigo implantar a ISO 9001 procedimentando o que não interessa. Mas para ser sistêmico, tenho que ter foco no resultado”.

É claro que durante um processo de implantação da ISO 9001 nós pensamos isso. Sempre recomendamos isso, explicamos a importância disso na implantação, mas no meio do processo é difícil tornar isso claro. O quadro ajuda a ilustrar o que cabe a quem, e onde isso está localizado no processo. Claro, esse é o pensamento do PAVANI, existem visões contrárias tenho certeza, mas pela minha experiência, tem muita gente que só é eficiente não sendo eficaz, deixando de lado a efetividade. Nós já cometemos esse erro aqui algumas vezes.

Por isso o MEG é um modelo a ser seguido. As ISO’s, continuarão a ser seguidas, elas ajudam na eficiência, mas existe muito mais que isso.

E a resposta para a pergunta do título? O MEG vai acabar com a ISO? Na minha opinião: Não, as coisas são complementares e a ISO tem um papel claro e importante na gestão das empresas.

Mas o MEG tem um impacto significativo na busca pela excelência, melhoria contínua e gestão? Isso: Sim, com toda a certeza. Nos próximos artigos vamos conhecer mais do MEG, vai ficar mais claro como ele pode ajudar sua empresa a buscar a excelência.

Mas e você, o que acha? Conhece o MEG? Possui a ISO9001?

 

Referencias:

A figura utilizada foi retirada do material do Orlando Pavani do workshop ministrado no SEBRAE-PR. Conheçam a Olho de Tigre Treinamentos e a Gauss Consultoria.

 

**Nota:

Deixando claro: Não fazemos posts patrocinados. Nós pagamos para nossa equipe participar do workshop do MEG, mas divulgamos “gratuitamente” o nome do Sebrae, Olho de Tigre e Gauss Consultoria por gostarmos do trabalho realizado, admiramos o resultado, e acreditamos que eles podem ajudar também nos nossos leitores. Se é bom, se gostamos, nós recomendamos, simples assim.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

risco-perigo-qualidade
← Post mais recente
Diferença entre Riscos e Perigos