Gestão de processos

Quebrando paradigmas em busca da inovação

Imprimir artigo

Hoje vamos falar de Paradigmas, quebrar paradigmas para uma organização é fator fundamental para se destacar e alcançar o sucesso, ficar refém do mesmo modelo é perigoso e pode levar ao fracasso. Segundo Araújo, (2001:45) paradigma é uma forma de enxergar o mundo, é um padrão, ele informa como analisar e interpretar fatos, eventos ou determinadas situações.

Efeito paradigma nas empresas

Passar a acreditar em uma única maneira de realizar uma tarefa, nos impede de verificar novas oportunidades, o que se torna uma barreira para aceitar e compreender ideias. O efeito paradigma pode cegar os gestores das organizações, pois bloqueia a visão do futuro impedindo de se adaptar as transformações do ambiente.

Lidamos com paradigmas o tempo todo, a mudança de cultura em uma empresa traz a tona uma série de paradigmas que por sua vez dificultam a implantação de uma gestão de qualidade.

Alguns paradigmas comumente encontrados nas organizações:

  • Planejamento é algo que fica somente no papel
  • Elaborar plano com objetivos e metas é perda de tempo
  • Marketing é muito caro para ser implantado
  • Vendedor já nasce feito
  • Sucesso é questão de sorte e competência técnica
  • Ficar justificando todos os erros sem neutraliza-los.
  • Não se adaptar as transformações do ambiente.
  • A qualidade deve estar focada somente em produtos e não em processos.

Uma quebra de paradigmas se deu com a Gestão da Qualidade Total, com a necessidade de mudança romperam-se modelos burocráticos e centralizadores que eram o paradigma da época, obtendo-se assim renovação constante que trouxe vários benefícios para gestão como: a descentralização e a flexibilização das formas de gestão, a valorização do capital intelectual, a valorização do impacto do elemento humano nos processos de gestão etc.

Pela sua própria natureza as organizações em sua grande maioria são conservadoras, o comodismo de ficar repetindo o que esta dando certo é natural para muitas lideranças o que se resume bem na máxima: “em time que esta ganhando não se mexe” o que não existe mais, com as mudanças constantes e inevitáveis é enquanto o time estiver ganhando que devemos fazer experiências e dar oportunidades para todos os elementos e ações necessárias.

Os paradigmas estão aí para ser quebrados, o grande desafio é identificá-los e ter pró atividade para mudar!

 

Referências:

CAMPOS, VICENTE FALCONI. Controle da Qualidade Total (No Estilo Japonês). Edição: várias. Belo Horizonte: DG Editors, 1990, 1992 e 1999.

ARAUJO,Luis César.Tecnologias de Gestão Organizacional.Editora Atlas 2002.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

Planos de ação Qualidade
← Post mais recente
Planos de Ação como Ferramenta de Gestão