Sistemas de gestão

Conheça a API SPEC Q1 – Sistema de Gestão da Qualidade na Indústria de Petróleo

insústria de petróleo representando API SPEC Q1
Imprimir artigo

A API Q1 é uma das especificações internacionais desenvolvidas pelo American Petroleum Institute (API), para definir sistemas de gestão de qualidade para organizações que fabricam produtos ou fornecem serviços relacionados à fabricação para uso na indústria de petróleo e gás natural.

A API Q1 é também aplicável às organizações que desejam adquirir e manter uma licença para usar o Monograma do API. Monograma é quando uma organização fabrica algum produto seguindo rigorosamente os padrões de uma das especificações do produto API e deseja licenciar este produto para que tenha a marca do API.

Essas especificações de produtos API são normas específicas que definem os requisitos para fabricação e serviços de equipamentos, peças e acessórios utilizados na indústria de petróleo e gás natural.

Objetivos da API Q1

O objetivo principal da API Q1 é fornecer os requisitos mínimos para o desenvolvimento de um sistema de gestão da qualidade.

O intuito aqui é obter uma melhoria contínua, enfatizar a prevenção de defeitos e buscar minimizar a variabilidade e perdas das organizações de manufatura. Além disso, a especificação também busca promover a confiabilidade no setor da fabricação da indústria de petróleo e gás natural.

Diferenças entre API Q1 e ISO 9001

Não é apenas o fato da API Q1 ser uma norma voltada para organizações da indústria de óleo e gás que a difere da ISO 9001.

Alguns requisitos são exigidos somente por uma das normas e alguns requisitos em comum são abordados de formas diferentes.

Por exemplo, os requisitos 4.1 Entendendo a organização e seu contexto e 4.2 Entendendo as necessidades e expectativas de partes interessadas da ISO 9001 não são contemplados na API Q1, em contrapartida a API Q1 mantém como requisitos “Representante da Direção” e “Ação Preventiva”, extintos da ISO 9001.

Em relação à diferença da abordagem que as duas normas fazem ao tratar o mesmo requisito, podemos ver um exemplo dos riscos:

Na ISO, a organização deve considerar as questões pertinentes aos itens 4.1 e 4.2 (que não existem no API) para determinar os riscos e oportunidades. Já para o API a organização deve identificar e controlar os riscos associados com impacto na entrega e qualidade do produto.

Embora existam estas e outras diferenças entre elas, ambas têm o intuito de garantir a conformidade dos produtos e serviços prestados pelas organizações certificadas e garantir a satisfação dos clientes.

É possível certificar as duas normas de maneira integrada?

Sim, é possível! Um único SGQ pode atender as duas normas paralelamente, basta estruturá-lo de maneira que cumpra com os requisitos de ambas as normas.

Para isso, é necessário que a organização ao se candidatar à certificação API Q1 opte por incluir a certificação ISO 9001 também.

A API Q1 é certificada apenas pela própria API, diferente da ISO 9001 que podemos escolher entre várias certificadoras para a certificação.

Algumas vantagens da API Q1?

A API Q1, assim como outras normas de gestão, ajuda as organizações envolvidas no mercado de petróleo e gás a estabelecer processos mais consistentes e padronizados, elevando assim o nível da organização e a qualidade de seus produtos. Algo essencial para qualquer tipo de empresa.

Além disso, ao necessitar de reparos nos equipamentos, muitas organizações do setor que antes só recorriam aos fabricantes estão abrindo o mercado para atuação de organizações locais de reparo e remanufatura, mas que atendem aos requisitos da qualidade com base na API Q1.

Isso acontece pois, com a especificação, as organizações de reparo e remanufatura estão cada vez mais estruturadas, de modo que atendem aos mesmos critérios de qualidade dos fabricantes e conseguem assegurar a garantia da qualidade de seus produtos.

Recorrendo a fornecedores locais, as empresas ganham tempo, pois o prazo de reparo realizado pelos fabricando geralmente é muito longo; além de reduzir custos, pois recorrer aos fabricantes encarece muito as transações.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

Requisito 10.2 Não Conformidade e ação corretiva
← Post mais recente
ISO 9001:2015 – 10.2 Não conformidade e ação corretiva