Blog da Qualidade

Como saber se o seu processo de auditoria é ineficaz

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Rodolfo Paludeto

Rodolfo Paludeto

Rodolfo Paludeto

Sou Diretor Executivo da Saber Gestão, acredito que Qualidade é o componente que pode transformar o mundo para melhor, por isso meu propósito é tornar a qualidade simples e efetiva para as pessoas. Sou Especialista em Qualidade, Excelência e Gestão, auditor Líder nas normas ISO 9001 / 14001 / 45001, auditor na 17025, mais de 15 anos atuando e construindo a qualidade através de treinamentos, consultorias e mentorias. Me acompanhe no Linkedin e no Instagram.

Que a auditoria interna é uma ferramenta crucial para consolidar o sistema de gestão e garantir que os processos estão implementados e conformes dentro de uma empresa é um fato.

No entanto, refletimos pouco sobre os resultados que ela deve gerar para todos os envolvidos e claro para a empresa. Quando a conduzimos no piloto automático, estamos a um passo para o abismo em nosso Sistema de Gestão.

Neste artigo, descubra como saber se o seu processo de auditoria é ineficaz. Continue a leitura!

O que é uma auditoria e qual o seu objetivo?

De acordo com a ISO 19011:2018, auditoria é um processo sistemático, independente e documentado, para obter evidência objetiva e avaliá-la inequivocamente de forma a determinar em que medida os critérios da auditoria são cumpridos

Ela é a principal ferramenta de controle de um sistema de gestão e possui um papel preponderante na melhoria contínua de e na consolidação dos processos da empresa como um todo.

A partir dela, mantemos a empresa viva e atenta a evolução.

O objetivo de uma auditoria é coletar evidências objetivas de que os processos e o sistema de gestão como um todo, estão operando como deveriam ou que precisam de mudanças, simples assim.

A partir dessas informações, tomamos decisões acerca de tudo dentro da nossa empresa, e esse é o grande ponto: quais os resultados você tem obtido nas auditorias?

Quais são as características de um processo de auditoria ineficaz?

1-Faz apenas para cumprir requisitos de normas e clientes:

Muitas empresas veem a auditoria interna como uma obrigação burocrática, em vez de uma ferramenta para melhorar continuamente seus processos.

Quando a auditoria é vista apenas como uma formalidade, ela não é realizada com a devida atenção e não é capaz de gerar informações necessárias para a tomada de decisões.

2- O objetivo da auditoria é sempre abrangente e nunca específico:

Quando o objetivo da auditoria é vago e não tem foco, ou ainda, é feita para cumprir o requisito da norma A ou B, sempre será mais difícil de gerar valor.

Existem diversos objetivos diferentes de uma auditoria, desde verificar processos, produtos, projetos, programas e até o sistema de gestão como um todo.

A questão mais importante é saber que a auditoria precisa de um direcionamento e, quando o direcionamento é sempre o mesmo, pode ser difícil para a equipe auditora identificar problemas específicos e oportunidades de melhoria.

3- É realizada apenas uma vez ao ano:

É claro que não há uma receita pronta e nem uma periodicidade adequada para todas as empresas. É importante analisar o seu cenário e o seu contexto, contudo, devem acontecer sempre que for necessário gerar informações para que possamos tomar decisões.

Fazer isso somente uma vez ao ano, normalmente antes da auditoria de certificação, é subutilizar demais uma ferramenta fantástica para a melhoria contínua.

4- Comemoração de não conformidades durante a auditoria:

Quando a equipe comemora que não houve não conformidades durante a auditoria, pode ser um sinal de que o foco é passar por aquele momento e não tomar notas de aprendizado para sermos melhores.

É importante entender que a auditoria interna deve identificar problemas e oportunidades de melhoria para que a organização possa corrigir os mesmos e aprimorar seus processos.

5- Quando não há evolução aparente:

Não ter evolução aparente não tem a ver com o número de não conformidades ou de conformidades constatadas, mas sim com o nível de confiabilidade que seu processo tem e a capacidade de gerar aprendizado e mudança.

Quando as auditorias não geram mudanças significativas nos processos e na cultura da organização, pode ser um sinal de que elas não estão sendo realizadas de forma efetiva.

É importante analisar os relatórios de auditoria e verificar se as não conformidades foram corrigidas e se as oportunidades de melhoria foram implementadas.

Assim, garantindo que o processo de auditoria está gerando resultados positivos para a organização.

A auditoria interna sem resultado é melhor que não aconteça, mas…

Para evitar esses problemas, é importante que a empresa leve a auditoria interna a sério e a torne uma parte regular da rotina.

A empresa deve garantir que a auditoria interna seja realizada de forma significativa, com o objetivo de constatar evidências objetivas que possibilite a tomada de decisões tanto para a manter ou melhorar o sistema de gestão.

Se você encara isso como um desafio e está disposto a aprofundar seus conhecimentos sobre como tornar a auditoria interna uma ferramenta para a qualidade, você não pode perder o nosso Aulão:

Sobre o autor (a)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados