Blog da Qualidade

Gestão de riscos como prevenção de impactos negativos para PMEs

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Juliana Geremias

Juliana Geremias

Graduada em Administração de Empresas, MBA em Gestão da Qualidade e Auditora Líder ISO 9001. "Qualidade é o resultado de um ambiente cultural cuidadosamente construído. Tem que ser o tecido da organização, não parte do tecido." Phil Crosby

Você já percebeu que quando surge algo diferente no cenário econômico, como por exemplo, pandemia ou uma redução na produção de grãos, as pequenas empresas são as que mais sofrem? Talvez, seja em razão da crendice popular ” empresas pequenas não precisam se preocupar com Gestão de riscos”.

A falta de mitigação de riscos é um dos fatores que causam essa situação. Fazer a previsão do que se pode esperar de determinados cenários, pessoas e recursos é importante para minimizar perdas e aproveitar possíveis oportunidades.

Mas, afinal o que são riscos?

Se você jogar essa pergunta no Google, certamente verá a seguinte resposta: “Probabilidade de um evento acontecer”. Enfim, de modo geral é isso mesmo, entretanto não precisa ser necessariamente um evento ruim, como o sinônimo da palavra sugere “ameaça” …rs

E o gerenciamento de riscos nada mais é do que o processo de planejar, organizar e controlar recursos para minimizar danos ou transformá-los em oportunidades.

Não existe empresa livre de riscos. Ao fazermos o gerenciamento de riscos, podemos identificar desequilíbrios que podem ocorrer e estarmos prontos para atuar.

Como fazer a Gestão de riscos

Agora você já sabe que gerenciar riscos é muito importante e não o fazer é irresponsabilidade da liderança, vamos ao como fazê-lo.

Primeiramente a gestão de riscos deve ser feita de maneira contínua, respeitando algumas etapas. São elas:

Identificar possíveis riscos internos ou externos que acometem a sua, detalhando cada um deles e entendendo todas as variáveis que levam a tal fato.

Após a identificação, deve-se mensurar cada um deles em relação ao seu efeito e frequência. Ainda, determinar a probabilidade de ocorrência e o impacto que cada um causaria se acontecesse.

A seguir, é preciso definir qual a estratégia de combate aos riscos negativos (ameaças) e os esforços para os riscos positivos (oportunidades). Este é o momento de traçar o plano de ação.

Com a estratégia rodando, é hora de monitorar os riscos identificados e atualizá-los sempre que necessário. O monitoramento constante é extremamente importante para evitar recorrências e problemas à empresa.

Não se preocupe, nós temos a ferramenta certa para te apoiar

Com o intuito de trazer a solução definitiva para pequenas empresas, e ajudá-las a crescer de forma consistente, elaboramos um software sob medida para PME que querem ser grandes e consolidar sua marca o mercado.

Trata-se do Módulo Riscos do Qualitfy – que ajuda a manter os riscos da empresa analisados, priorizados, controlados e seguros! Com ele, você faz o gerenciamento completo dos riscos que envolve sua empresa, desde a identificação ao monitoramento, de forma planejada e organizada.

A simplicidade da interface do Qualitfy faz com que qualquer pessoa consiga tratar um risco, ajudando a estabelecer e a manter uma “Mentalidade de Risco”.

 

gestão de riscos

Sobre o autor (a)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados