Blog da Qualidade

Food Safety e a ISO 9001: descubra a relação entre eles

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Kelly Luana

Kelly Luana

Perita em qualidade, graduada no curso superior de gestão da qualidade, auditora líder das normas ISO 9001 e Boas Práticas de Fabricação, apaixonada por melhoria de processos com foco em pessoas!!!
Minha missão é: traduzir conceitos para todos os públicos. "Qualidade está em tudo, ou a boa ou a má, qual delas você está praticando? " Kelly Luana 🌻

Quando falamos de qualidade nas empresas, diversas regras precisam ser seguidas para garantir a conformidade dos produtos e serviços e atender os direitos dos consumidores.  Isso se aplica até as que não possuem certificação voluntária, devido aos programas de pré-requisitos estabelecidos pelos órgãos fiscalizadores.

Fazendo uma analogia, podemos entender a empresa como uma máquina, onde cada engrenagem seria representada pelos setores.  É imprescindível a atuação e o alinhamento entre eles para que ela funcione e alcance seu objetivo: o bom funcionamento, que seria a Qualidade.

Dentro dessa proposta possuímos as normas Food Safety, com maior foco na produção dos alimentos. O objetivo dessas normas é garantir a Qualidade de ponta a ponta da cadeia de produção.

Geralmente, essa cadeia se inicia na compra da matéria-prima e escolha de fornecedores, concluindo na entrega do produto para o cliente e suas orientações de manejo.

Além disso, temos a norma ISO 9001, direcionada a gestão da qualidade com foco voltado para gestão dos processos. Essa norma engloba a parte documental, gestão de indicadores, tratamento de não conformidades e análises voltadas para planejamentos estratégicos.

Qual a definição das normas Food Safety e ISO 9001?

As normas mais conhecidas na indústria de alimentos são a ISO 22000 BPF e FSSC 22000, que possuem como referência o Codex Alimentarius. Elas são conhecidas por possuírem programa de pré-requisitos que englobam as exigências dos órgãos fiscalizadores. Saiba mais sobre cada uma:

  • ABNT ISO 22000 – É uma norma de gerenciamento de segurança de alimentos, que fornece requisitos específicos para um sistema de administração de segurança de alimentos.”
  • BPF – Boas Práticas de Fabricação, são um aglomerado de ações definidas com o intuito de garantir a aplicação das condições básicas sanitárias por parte de todos os tipos de estabelecimentos que fazem parte, de alguma forma, da cadeia produtiva da indústria alimentícia.
  • FSSC 22000 – é um esquema de certificação de segurança de alimentos baseada na norma reconhecida internacionalmente ISO 22000 e complementada por normas técnicas, como a ISO TS 22002-1 para a fabricação de alimentos e a ISO TS 22002-2 para a fabricação de embalagens.

Além disso, também existe a norma ISO 9001, que você precisa conhecer:

  • ISO 9001- É um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, qualquer que seja o seu tipo ou dimensão.

A relação do Food Safety com a ISO 9001

Antes de falarmos sobre os pontos em comum vamos entender a principal diferença entre as normas.

Enquanto a norma ISO 9001 é voltada para qualquer empresa que fornece produtos ou serviços, os programas Food Safety são exclusivos para empresas da cadeia produtiva de alimentos.

Ambas possuem um objetivo em comum: satisfação dos clientes internos e externos, oferecer segurança ao consumidor final através da qualidade dos produtos e/ ou serviços.

Por conta disso, torna-se mais fácil para empresas que já possuem uma dessas normas aderirem a outra. Basta apenas atender alguns requisitos que são mais relevantes para cada uma delas.

Abordarei alguns dos principais pontos de convergência para exemplificar, são eles:

  • A busca pela conformidade dos produtos: fornecer produtos que estejam de acordo com a expectativa e segurança dos clientes.
  • Rastreio de causa raiz em caso de não conformidades: avaliar criticamente as causas que levaram o produto a não atender os requisitos estabelecidos. Além das consequências geradas pela falta do atendimento que podem ser desde financeiras, impacto na imagem da empresa, segurança do consumidor, entre outras.
  • Eficácia no treinamento dos colaboradores: garantir que todas as pessoas envolvidas no processo estejam capacitadas para aquela atividade na qual estão envolvidas.
  • Avaliação do sistema com auditorias internas: é essencial que as empresas possuam um programa de auditorias internas para que comprovem regularmente o atendimento dos requisitos, assim como identificar potenciais oportunidades de melhoria.

O foco sempre será gerar valor para o cliente e outras partes interessadas

O propósito dos programas segue a mesma vertente, voltadas para a satisfação das partes interessadas, os clientes internos e externos. Partindo desse princípio elas auxiliam as empresas a gerarem valor aos seus produtos e serviços.

Assim, é possível garantir que a expectativa de seus clientes seja atendida, se tornando  a principal aliada na fidelização dos mesmos. Além disso, é possível melhorar a cultura organizacional, a a relação com os fornecedores e impactar de forma positiva a imagem da empresa.

Apesar dos desafios, as instituições que decidem aderir uma ou ambas dessas normas desfrutam de uma série de benefícios que conduzem a melhoria contínua e a maior estabilidade de suas operações.

Você já conhecia a relação entre essas duas normas? Deixe nos comentários!

 

REFERÊNCIAS:

1- “ISO 22000 – Gestão de Segurança de Alimentos”  . www.dnv.com.br. Disponível em: <URL https://www.dnv.com.br/services/iso-22000-gestão-de-segurança-de-alimentos-5173 #>. Acesso em: 06/05/2023.

2- Daniel Alves Pereira, “Principais normas e certificações na indústria de alimentos.”https://docnix.com.br/, 16/11/2022.  Disponível em: <URL https://docnix.com.br/alimentos-agronegocio/principais-normas-e-certificacoes-na-industria-de-alimentos/>  Acesso em: 06/05/2023.

3- “FSSC 22000 – Certificação do Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos”  . www.dnv.com.br. Disponível em: <URL https://www.dnv.com.br/services/fssc-22000-certificacao-do-sistema-de-gestao-de-seguranca-de-alimentos-5161#:~:text=A%20norma%20FSSC%2022000%20%C3%A9,para%20a%20fabrica%C3%A7%C3%A3o%20de%20embalagens.>. Acesso em: 06/05/2023.

4- “CGEE promove treinamento em Sistemas de Gestão da Qualidade ISO 9001:2015” , 21/03/2023. www.cgee.org.br. Disponível em: <URL https://www.cgee.org.br/-/cgee-promove-treinamento-em-sistemas-de-gestao-da-qualidade-iso-9001-2015#:~:text=A%20express%C3%A3o%20ISO%209000%20define,dos%20mesmos%20seja%20permanentemente%20melhorada.>. Acesso em: 06/05/2023.

Sobre o autor (a)

1 comentário em “Food Safety e a ISO 9001: descubra a relação entre eles”

  1. Pingback: #130 – 7º PRINCÍPIO DA QUALIDADE: GESTÃO DE RELACIONAMENTO – Qualicast

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados