Blog da Qualidade

O que significa Ações de Disposição

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Jeison

Jeison

Sou co-fundador da ForLogic Software, hoje atuo com gente, cultura e gestão. Sou um dos criadores do Qualiex, do Qualicast (o 1º Podcast nacional focado em qualidade), criador do Blog da Qualidade (o maior blog sobre Qualidade do Brasil). Mestre em Engenharia da Produção pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), auditor líder formado com orgulho pela ATSGna ISO9001 e 22000, pai, empreendedor, e um inconformado de plantão!
Acredito na responsabilidade do indivíduo, no poder da qualidade e que podemos fazer diferente. Me acompanhe no Linkedin e no Instagram.

Já é indiscutível que a qualidade é fundamental para as empresas, e quando falamos em qualidade ligada a sistemas de gestão, lembramos imediatamente de avaliação e gestão de não conformidades (NCs). Eis que surgem algumas dúvidas sobre a gestão das não conformidades, e uma dúvida comum é sobre as ações de disposição.

O que são ações de disposição? 

As ações de disposição são medidas imediatas aplicadas ao produto não conforme  identificado no processo, buscando corrigi-lo naquele momento.  Em muitos lugares são também conhecidas como “disposição imediata”.
As normas ISO 9001 classificam as ações disposições da seguinte maneira:

  • correção: ação utilizada para eliminar uma não conformidade, podendo ser aplicada em conjunto com uma ação corretiva. A correção pode dar-se por meio de:
    • reclassificação: alteração da classe de um produto não conforme para conforme, com requisitos diferentes dos especificados na sua classificação inicial;
    • retrabalho: ação realizada no produto não conforme, com o objetivo de torná-lo conforme aos requisitos;
    • reparo: ação realizada no produto não conforme, com o objetivo de torná-lo aceitável para uso;
  • refugo: ação realizada sobre o produto não conforme (como destruí-lo ou reciclá-lo) para impedir sua utilização. Em relação ao serviço não conforme, esta ação corresponde a sua interrupção;
  • concessão: ação que permite a utilização ou liberação de um produto não conforme para uso (dentro dos limites especificados), em certa quantidade e por determinado período de tempo, mediante consentimento do cliente;
  • permissão de desvio: autorização dada pela organização para uma quantidade limitada de produto, durante determinado período de tempo e para um uso específico, desviar-se dos requisitos.

No momento que um produto não conforme é identificado, deve-se aplicar as ações de disposição para corrigi-lo. Após sua correção, deverá ser reinspecionado para verificar sua conformidade aos requisitos, para assim ser liberado para ao próximo processo.

É importante que fique claro que a ação de disposição ocorre para tratar a anomalia no momento da sua identificação ou registro. É utilizada para tratar o problema, não sua causa.

Para deixar mais claro vamos apresentar da seguinte forma: um produto é devolvido pelo cliente, que argumenta que este está fora da especificação estabelecida para a compra (ex.: o lote está enrugado). A ação de disposição será conferir a veracidade do problema e imediatamente substituir o produto para evitar ou mitigar o transtorno do cliente.
É claro que a partir daí uma série de ações serão tomadas para corrigir a causa da NC, como ações corretivas e preventivas, que vão evitar que o problema torne a acontecer. Mas a ação de disposição ou disposição imediata, foi substituir o produto do cliente imediatamente.
Em resumo, as ações de disposição ajudam a corrigir um problema imediato, enquanto que as ações corretivas e preventivas apoiam o tratamento das causas da NC e previnem sua reincidência.

REFERÊNCIA

MELLO, Carlos Henrique Pereira et al. ISO 9001: 2000 ? Sistema de gestão da qualidade para operações de produção e serviços. São Paulo: Atlas, 2002.

 

Idealizado por Forlogic | www.forlogic.net
Saiba mais sobre qualidade em https://ferramentasdaqualidade.org/
Conheça nosso software para Gestão da Qualidade https://qualiex.com/

Sobre o autor (a)

5 comentários em “O que significa Ações de Disposição”

  1. Dougllas Danilo

    Prezados,
    Antes de mais nada, gostaria de parabeniza-los pela iniciativa e pelo conteúdo que estão postando aqui no site, pois é é grande ajuda e estabelece uma nova forma constante de aprendizado a todos .

    E relação ao artigo, achei muito bom o assunto abordado, pois essa disposição , era a conhecida antigamente como ações reativas não é mesmo! Ainda bem que os conceitos evoluem…. E esta muito claro que estas ações visam a correção imediata da NC, é comum encontrarmos algums empresas que utilizam a nomenclarura de ação imediata.

  2. Avatar photo

    Boa tarde Dougllas,

    fico feliz de saber que você tenha gostado do conteúdo, e o objetivo é esse mesmo, aumentar o debate e promover o “estudo da qualidade”, para todos que leem e escrevem aqui no blog.

    As observações que você fez estão corretas, a nomenclatura varia sim, e é verdade, que é muito bom que os conceitos evoluam.

    Agradeço a participação, pode opinar e comentar a vontade!
    um forte abraço,

  3. Michel Perez

    Olá, gostei muito do texto.

    Tenho duas dúvidas sobre esse assunto:

    1) toda “ação imediata” demanda uma “ação preventiva” ou “ação corretiva”?

    2) se eu abrir uma não-conformidade e relatar apenas uma “ação imediata”, devo avaliar a eficácia dessa ação imediata posteriormente?

  4. Rosária Brito

    Bom dia! pessoal estou com uma duvida em relação a “concessão” em quais casos posso usar um formulario de concessão? No caso que a empresa não pode entregar todos os itens do pedido do cliente ? ou somente posso usar para produtos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados