Estratégia empresarial

TRIZ: 40 tons de Inovação (Parte 1)

triz-40-tons-inovacao
Imprimir artigo

Inovação é um tema que sempre me chamou atenção, principalmente pelas suas diversas formas de presença. Ela aparece transformando algo que já existe, ou algo totalmente novo, que nunca existiu, mas o grande objetivo vem de acreditar que algo pode dar mais resultado, pode melhorar. Uma melhoria de processo, pode ser considerada uma inovação, por exemplo.

O que nem todo mundo sabe é que existem maneiras de influenciar a inovação, que não precisa ser empírica, que podem ser motivadas através de métodos e teorias. A Teoria da Solução Inventiva de Problemas (TRIZ) é uma delas.

A TRIZ foi criada pelo Russo Genrich Altshuller em meados da década de 1940. Consiste em uma coleção de ferramentas que buscam entender a “lógica da inovação” para ser aplicada de forma sistemática afim de solucionar problemas, algo que ajuda as equipes a pensar “fora da caixa”.

Altshuller desenvolveu o núcleo da TRIZ durante sua experiência como funcionário de patentes para a Marinha da Rússia, em que ele examinou as tendências e padrões de centenas de patentes que tinha potencial inovador. Ele investigou as características que fizeram cada patente bem sucedidas, e então chegou a 40 princípios traduzindo que novas invenções se tornam possíveis quando contradições técnicas são resolvidas.

A essência da TRIZ e seus 40 princípios, deve ser utilizado no contexto de uma abordagem de resolução de problemas, isso é chamado o processo da TRIZ:

1) declarando a contradição (o que não está funcionando),

2) expansão da compreensão dos materiais que estão sendo utilizados, equipamento a ser utilizado, as condições ambientais, métodos de trabalho, e as pessoas envolvidas,

3) Definição do estado ideal do sistema evoluído,

4) geração ideias utilizando os 40 princípios da TRIZ.

Este processo é diferente do que o brainstorming, porque não depende de ideias que identificam de forma aleatória, mas tem uma abordagem estruturada para explorar o sistema e as contradições tecnológicos que possam revelar possíveis caminhos para a inovação. Mas também pode ser usado em qualquer situação.

1 – Declarando a contradição

O primeiro passo para qualquer resolução de problema, confessá-lo. Independente se você quer chegar a uma solução inovadora ou não, quando você confessa que tem um problema, fica mais fácil considerar que você deve trabalhar diretamente naquilo.

Há algum tempo atrás resolvi voltar a correr. Sempre fui muito fã de esportes e gosto de exercícios físicos, houve tempos que eu realmente praticava e levava muito a sério. Fazia uns mil anos que eu não fazia atividades físicas, mas ainda tinha na minha cabeça aquela época que eu aguentava ficar 2 horas em uma quadra, sem reclamar. Eu não acreditava que tinha um problema, até eu correr 800m a ponto de ter um ataque cardíaco. Se não fosse esse indicador eu continuaria achando que eu poderia participar de uma maratona sem passar vergonha. A partir do momento que eu conheci e confessei meu problema “estou fora de forma”, passei a trabalhar sobre ele. Só uma observação: confessar um problema não é fácil, principalmente quando você está na liderança de algo, mas deixa o orgulho de lado e trabalhe sobre o resultado, você conseguirá agregar muito mais valor a você como profissional e a empresa como um todo.

2 – Expansão da compreensão

A expansão da compreensão é definitivamente para entender com quais materiais você está trabalhando até então. Considere e entenda todos os recursos envolvidos naquele processo, assim você vai ter uma visão macro podendo identificar o que pode melhorar com mais facilidade. Se o desempenho de uma unidade de produção está inferior, por exemplo, liste tudo o que influencia nisso. Em uma visão resumida e menos detalhada seria: processo de produção, condições ambientais, matéria prima, máquinas, instruções de trabalho, pessoas, descrições de cargos/papéis. E acima de tudo, entenda a essência desse conjunto. No nosso exemplo a essência é produzir, e para produzir é necessário utilizar todos esses itens.

3 – Definição do estado ideal do sistema evoluído

Qual seria a solução ideal para o seu problema? Qual o resultado que você gostaria que esse processo, produto, serviço entregasse? No nosso exemplo do ponto 2, por exemplo, o resultado ideal para essa unidade de produção é 700 produtos. Não precisa ser uma solução realista, e é isso que faz toda a diferença, porque aqui você não quer colocar uma meta para o indicador, mas encontrar soluções inovadoras para aumentar seu desempenho. Simplesmente defina qual a solução ideal, o que seria perfeito.

4 – Geração de ideias utilizando os 40 princípios da TRIZ

Enfim, agora que temos o problema, tudo o que envolve o problema e o resultado ideal, vamos trabalhar em como transformar o problema em solução. E principalmente, como levar esse processo a solução ideal.

Os 40 princípios da TRIZ

1 – Segmentação ou fragmentação21 – Aceleração
2 – Extração22 – Transformação de prejuízo em lucro
3 – Qualidade Local23 – Retroalimentação
4 – Assimetria24 – Mediação
5 – Consolidação25 – Auto-serviço
6 – Universalidade26 – Cópia
7 – Aninhamento27 – Uso e descarte
8 – Contra-peso28 – Substituição de meios mecânicos
9 – Compensação prévia29 – Construção pneumática ou hidráulica
10 – Ação prévia30 – Uso de filmes finos e membranas flexíveis
11 – Amortecimento prévio31 – Uso de materiais porosos
12 – Equipotencialidade32 – Mudança de cor
13 – Inversão33 – Homogeneização
14 – Esferoidicidade34 – Descarte e regeneração
15 – Dinamização propriedades35 – Mudança de parâmetros e propriedades
16 – Ação parcial ou excessiva36 – Mudança de fase
17 – Mudança para uma nova dimensão37 – Expansão térmica
18 – Vibração mecânica38 – Uso de oxidantes fortes
19 – Ação periódica39 – Uso de atmosferas inertes
20 – Continuidade da ação útil40 – Uso de materiais compostos

 

Você deve ter olhado para vários desses princípios e se perguntado “como faço para usar esses princípios?”. É, eu também me perguntei pela primeira vez. Aquele “Parte 1” no título do artigo é exatamente porque pretendo passar pelos 40 princípios de uma forma que você consiga aplicar na sua empresa e obter resultados incríveis.

Já vou te dar uma prévia: você não usará os 40 princípios em todos os casos, eles são gatilhos para inovação, você irá separar quais podem ajudar a resolver seus problemas e trabalhar em cima deles. Ou seja, haverá problemas que você trabalhará com 2 princípios, outros com 10, e assim por diante, sempre vai depender da situação.

Para casa:

1 –  Confesse uma contradição ou problema de um objeto (entenda como objeto um produto, processo, serviço ou afins).

2 – Liste todos processos, métodos e recursos utilizados na realização do seu objeto.

3 – Defina o resultado ideal para o seu objeto.

Também estarei praticando isso para começarmos a desmembrar os 40 tons de inovação a partir do próximo artigo. Até lá!

 

ARTIGO #01: TRIZ: 40 tons de Inovação (Parte 1)

ARTIGO #02: TRIZ: 40 tons de Inovação (Parte 2)

 

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
A crise brasileira vai atingir a sua empresa?