Blog da Qualidade

A relação entre qualidade, produtividade e a sobrevivência da empresa

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Juliana Geremias

Juliana Geremias

Graduada em Administração de Empresas, MBA em Gestão da Qualidade e Auditora Líder ISO 9001. "Qualidade é o resultado de um ambiente cultural cuidadosamente construído. Tem que ser o tecido da organização, não parte do tecido." Phil Crosby

Você já deve ter ouvido falar, por aí, que a produtividade é o instrumento fundamental para a sobrevivência das empresas. Mas você sabe o que garante a produtividade?

Lendo o livro “TQC – Controle da Qualidade Total no estilo japonês”, do nosso querido Vicente Falconi, no primeiro capítulo ele aborda sobre a Sobrevivência e Produtividade nas empresas. Portanto, ele diz como a Qualidade (e Produtividade) pode sustentar esse processo.

É sobre esses pontos que vamos refletir hoje aqui no artigo.

O que é Produtividade?

Se você buscar no dicionário encontrará a seguinte definição:

Produtividade:

  1. Qualidade daquilo que é produtivo
  2. Eficiência na produção de alguma coisa; rendimento
  3. Relação entre uma dada quantidade produzida e um ou vários outros fatores necessários para a obter”

Enfim, do ponto de vista administrativo a produtividade de uma empresa pode ser medida da seguinte forma:

Conceito de produtividade. TQC - Controle da Qualidade Total no estilo japonês. Vicente Falconi
Conceito de produtividade. TQC – Controle da Qualidade Total no estilo japonês. Vicente Falconi

Sendo assim:

  • Output: é tudo aquilo que a empresa produz
  • Input: tudo que a empresa consome

De acordo com a fórmula podemos concluir que para aumentar a produtividade devemos produzir cada vez mais e melhor com cada vez menos. Contudo, Deming ensina que:

“A produtividade é aumentada pela melhoria da qualidade”

Então, para aumentar a produtividade de uma organização, devemos agregar o máximo valor desde a administração até os processos de produção.

Ou seja, não se trata apenas de aumentar a eficiência (produzir mais e/ou melhor com menos recursos), mas também considerar as expectativas do cliente. Contudo, isto quer dizer que para se tornar competitiva a empresa deve atender as necessidades do cliente. É nesse ponto que entra a qualidade!

A figura abaixo representa bem a produtividade como taxa de valor agregado

Figura 1.1 Produtividade com taxa de valor agregado (TQC -Vicente Falconi)
Figura 1.1 Produtividade com taxa de valor agregado (TQC -Vicente Falconi)

Entendendo a relação entre produtividade, qualidade e sobrevivência

Com o avanço da tecnologia o mercado está cada vez mais exigente, trazendo uma rápida evolução nos produtos e serviços existentes.

O atual cenário resulta no aumento de custos que vão desde a adaptação ao contexto até os  salários e, pior, existe uma grande dificuldade de imputar integralmente, os custos ao preço de venda, o que gera uma permanente busca na melhoria da produtividade, para garantir a sobrevivências das organizações.

Para criar condições boas para o futuro e gerar riquezas, toda empresa deve investir no Controle Total da Qualidade (CTQ) e, assim, aumentar sua produtividade e manter a sua competitividade.

Dessa forma, a empresa pode seguir gerando riqueza, possibilitando a melhoraria dos salários dos colaboradores, bem como investimentos na inovação na melhoria dos processos e produto e, assim, encantar seus clientes.

Como obter o máximo de resultados e se manter competitivo?

De acordo com Vicente Falconi, as organizações são constituídas por 3 elementos:

  1. Hardware – que diz respeito a equipamentos e materiais, para melhorar esse elemento né necessário aporte de Capital, pois com o capital podemos comprar qualquer equipamento e matéria prima desejados.
  2. Software – que pode ser entendido como procedimentos, e para melhorá-los dependemos do conhecimento do humanware.
  3. Humanware- ser humano, para melhorar esse elemento é necessário fazer aporte do conhecimento, pois como dizia Deming “não existe substituto para o conhecimento”

Repare que nos dois primeiros elementos também é necessário o terceiro, pois, para usar o software é necessário procedimentos e a elaboração e execução desses procedimentos dependem de mão de obra qualificada.

Resumindo, para aumentar a produtividade com alto retorno sobre o investimento, se faz necessário o incentivo e o gerenciamento do conhecimento dentro da organização, pois o conhecimento permite:

  • Saber captar as necessidades dos clientes;
  • Desenvolver novos produtos;
  • Gerenciar sistemas administrativos para obter maiores resultados.

A figura abaixo representa bem o conceito de sobrevivência

Figura 1,3 - Conceito de sobrevivência segundo Miyauchi (TQC – Vicente Falconi)
Figura 1.3 – Conceito de sobrevivência segundo Miyauchi (TQC – Vicente Falconi)

Por fim, devemos nos atentar às lições de Vicente Falconi no sentido de que para garantir a sobrevivência da empresa a longo prazo é necessário cultivar uma equipe de pessoas que saiba montar e operar um sistema capaz de conquistar as preferências dos consumidores.

Então deixo uma pergunta para sua reflexão: sua empresa conhece de fato as necessidades de seus clientes internos e externos?

Deixe a resposta nos comentários, vou ficar feliz em saber😊.

 

Referências:

Campos, Vicente Falconi. TQC- Controle da Qualidade Total no estilo japonês. Falconi Editora.

Sobre o autor (a)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados