Você analisa riscos de oportunidades?

Imagem de um boneco, com duas plaquinhas na sua frente e dois pontos de interrogação em cima da sua cabeça. Uma placa sinaliza riscos e a outra oportunidade . Essa imagem simboliza o artigo sobre: você analisa riscos ou oportunidades.

Espalhados pelo Viver Excelência, temos vários conteúdos sobre gestão de riscos. Temos eBooks, artigos nos blogs, Qualicasts (conteúdos 100% em áudio), então o assunto de riscos não é nenhuma novidade para você. Mas a pergunta é: você analisa riscos de oportunidades?

Produzimos tanto conteúdo porque, com a revisão 2015 da ISO 9001, ficou bem clara a necessidade de analisarmos os riscos das nossas empresas. Agora, com a pandemia do coronavírus, o assunto ficou ainda mais popular e frequente. 

Essa mentalidade de risco deve estar presente em toda estratégia da organização e isso vem sendo difundido no mercado já há algum tempo. Assim, todos concordamos (e já estamos conscientes) que é importante identificar, analisar e tratar os riscos.

Mas e as oportunidades? O item 6.1 fala de ações para abordar riscos e oportunidades, e não apenas de oportunidades. Inclusive temos um artigo que o Davidson fala sobre “Por que a Gestão de Oportunidades não está em foco?

Evoluindo a gestão de oportunidades

As oportunidades são tão importantes quanto as ameaças, às vezes focamos apenas em ameaças e deixamos passar oportunidades que poderiam agregar valor à empresa e aumentar os resultados desejáveis. Por esse motivo, a própria ISO trouxe os dois temas juntos.

Você pode me dizer que aí na empresa vocês já identificam oportunidades, fazem análises e definem estratégias, como as mencionadas no artigo do Davidson (explorar ou perseguir, melhorar, compartilhar ou aceitar). Certo, mas é aí que eu te pergunto: você analisa os riscos das suas oportunidades?

Eu espero que sim, mas se a resposta for não, não se preocupe! Se você já possui um sistema de gestão com mentalidade de risco funcionando, não será difícil implementar essa melhoria no seu processo!

Vivian, de onde você tirou essa ideia de analisar as ameaças das oportunidades?

Bom, o guia para a aplicação da ISO 9001, a ISO 9002:2016, fala no item 6.1.1 que quando analisamos as oportunidades, a organização deve primeiro determinar e avaliar os potenciais riscos para o sistema de gestão da qualidade associados a oportunidade. Também diz que os resultados dessa análise deveriam ser utilizados para tomar a decisão de qual estratégia assumir.

Portanto, não é só identificar várias oportunidades e sair implementando, devemos primeiro analisar quais os riscos essa oportunidade pode trazer para a organização. Além disso, eu ainda diria, quais os riscos de não alcançar essa oportunidade.

Abordando oportunidades com o PDCA

Para analisar uma oportunidade, podemos colocá-la dentro de um fluxo do PDCA:

Plan: Identificação da oportunidade

É a etapa onde a oportunidade será identificada. Pode ser de uma análise de um risco, uma reunião estratégica, melhoria de processo, uma nuvem de ideias que os colaboradores contribuem, caixinha de sugestões, brainstorming, entre outras maneiras de se identificar uma oportunidade.

Plan: Avaliação da oportunidade

Nesta etapa que vamos analisar as ideias. Aqui entraria no escopo: os custos, cronograma, benefícios e quais riscos estão atreladas à sua oportunidade, seja ele positivo ou negativo.

Do: Resposta à oportunidade

Com os resultados da etapa anterior, a alta direção terá insumo suficiente para decidir se vai explorar a oportunidade, rejeitar ou se é melhor reavaliar as oportunidades identificadas. Também é quando decidimos quais ações serão tomadas.

Check: Monitoramento de Oportunidades

Se a decisão foi de explorar, por exemplo, nessa etapa as oportunidades são monitoradas, com atenção nas mudanças pertinentes que possam impedir o atingimento do resultado definido.

Act: Gerenciamento de oportunidades

Com o aprendizado gerado nesse ciclo, você vai gerar melhoria para o processo de gerenciamento de oportunidades. Na imagem abaixo é possível analisar esse fluxo:

A comunicação está no centro porque ela é importante em todas as etapas desse fluxo. Não deve ser tratada como uma etapa separada.

Agindo com consistência nas oportunidades

Seguindo esse fluxo as ações para alcançar as oportunidades terão mais consistência, já que a análise passa por várias possibilidades. Um risco com alto impacto seria de não alcançar a oportunidade. Imagina só perder todo o investimento em um projeto devido à uma ameaça que não foi identificada no planejamento?

Mas também seria legal seria se, a partir dessa oportunidade, conseguíssemos identificar outra?

Um ponto importante dessa análise de oportunidades, é que, pode existir uma ameaça atrelada à essa oportunidade que não te impedirá de alcançar a oportunidade, mas sim gerará um impacto em outros projetos e/ou processos.

Reduzindo as incertezas

Esse fluxo de PDCA vai complementar o que a ISO 9002:2016  diz no item 6.1.1 sobre a importância do risk-based thinking. Para a norma, essa mentalidade pode ajudar a empresa implementar uma cultura proativa e preventiva, com o foco em fazer as coisas melhores e melhorar o trabalho de forma geral.

Sendo uma empresa com gestão de riscos proativa, que analisa riscos de oportunidades, dificilmente será surpreendido por eventos que possam afetar negativamente seu negócio. Também com a análise de risco sendo parte da cultura, qualquer risco identificado, sempre será uma oportunidade de melhoria para a organização. Mas isso já é assunto para outro artigo.

Até a próxima =D

whatsapp

Receba as melhores notícias do dia por WhatsApp.

Clique aqui e confira nossos grupos!