,

Blog da Qualidade

O PDCA não se ensina na escola. Mas deveria.

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Aryana Martins

Aryana Martins

+ posts

Sou apaixonada por Qualidade desde criança quando realizava “auditorias” e escrevia “relatórios”para os meus pais sobre o comportamento dos meus irmãos, rs… Iniciei minha trajetória na área de Informática, mas logo percebi que minha vocação não era aquela e decidi redefinir minha rota. Então me formei em Administração, fiz MBA em Gestão da Qualidade e me qualifiquei como Auditora Líder nas normas ISO 9001, 14001 e 45001. Atuo como Consultora Empresarial há mais de 15 anos e, através disso, consigo conciliar a minha missão pessoal com a profissional, ajudando pessoas e empresas a crescerem fazendo Gestão com Qualidade e, consequentemente, contribuindo para a construção de um mundo mais organizado, equilibrado e melhor para todos.

Você já se pegou pensando sobre coisas que aprendeu na escola e que não se aplicam hoje em sua vida? A menos que você seja um matemático, acho difícil que se lembre como calcular o seno, cosseno ou até mesmo a Fórmula de Bhaskara. Eu sempre me questionei se o esforço investido para aprender estas coisas não deveria ser dividido com outros conhecimentos mais úteis, como investimentos financeiros, educação alimentar, técnicas de oratória, inteligência emocional etc. E, seguindo nessa linha, entraria o nosso bom e velho amigo, o PDCA. Ele que é o queridinho de quem trabalha com Qualidade. Que serve de base para tantas normas. Que nos dá uma trilha para resolver os problemas corporativos mais cabeludos. E que ainda pode ser aplicado em nossa vida pessoal. O Método PDCA é realmente “o cara” e deveria, sim, ser ensinado na escola.

gestao-da-qualidade-anuncio-1200x175px

O PDCA além do Sistema de Gestão

Imagina se a gente concluísse o Ensino Médio dominando as 4 fases do PDCA, com certeza, a vida seria bem mais fácil. Está pensando em casar-se? Aplica o PDCA no relacionamento antes. Ter filhos? Importante rodar o PDCA para nada sair do controle. Quer fazer aquela viagem, comprar um carro ou sair do aluguel? PDCA na veia antes de qualquer decisão. E se decidíssemos trilhar o caminho do empreendedorismo, o sucesso estaria quase garantido, pois já seríamos especialistas neste método que é a base da Gestão da Qualidade.

Pena que não é assim que as coisas funcionam e, eu mesma, só fui apresentada a esse sujeito fantástico quando já estava no mercado de trabalho. E se você, caro leitor, ainda não o conhece, eis aqui uma grande oportunidade de entender por que esse velhinho, nascido na década de 20, ainda é mundialmente conhecido como um processo contínuo para promover a melhoria nas empresas. 

Mas, na prática, o que é o PDCA? 

Trata-se de uma metodologia utilizada em sistema de gestão. Tem como principais características a visão sistêmica e a aplicação com disciplina para atingir resultados efetivos. Visa o aceleramento da melhoria contínua dos processos priorizando o planejamento dessas iniciativas.

E, quais são as 4 fases do PDCA?

E não é só isso: A ideia é tão boa que se encaixa perfeitamente para descascar os abacaxis do dia a dia também. Então, daqui para a frente, todas as vezes que você estiver diante de uma situação que precisa ser resolvida de forma sistemática e eficiente, tire essa carta da manga e manda ver, executando essas quatro etapas:

  • P (Plan – Planejar) – Identifique o problema, reúna as pessoas envolvidas e faça um bom planejamento, contemplando todos os passos necessários. Uma dica é combinar essa etapa com outra ferramenta amigona também, o 5W2H, excelente para não esquecer de nada importante no seu plano de ação.
  • D (Do – Fazer) – Divulgue o plano, oriente todos os envolvidos e mãos à obra na implementação das ações. Não deixe de fazer o acompanhamento e dar o devido suporte aos responsáveis pelas ações.
  • C (Check – Checar) – Analise o resultado após a implementação das tarefas. Tudo saiu como planejado? O problema foi resolvido? Algo deu errado?
  • A (Act – Agir) – Se tudo deu certo, é hora de padronizar o que foi feito e manter o olhar atento para aperfeiçoar ainda mais. Caso as ações não tenham sido efetivas na solução do problema, é preciso refazer o planejamento. Volte para a letra P e recomece o jogo. 

E, para fechar com chave de ouro, repasse esse conhecimento valioso para seus filhos, amigos e colegas de trabalho. Já que isso não se aprende na escola, faça a sua parte: Compartilhe o que sabe plantando a sementinha da Qualidade. Com um pouco de sorte, ela brota e a gente consegue construir um mundo melhor.

Idealizado por Forlogic | www.forlogic.net
Saiba mais sobre qualidade em https://ferramentasdaqualidade.org/
Conheça nossos softwares:
Gestão da Qualidade https://qualiex.com/ | Gestão da Metrologia https://metroex.com.br/

Sobre o autor (a)

Blog da Qualidade

Artigos relacionados

Software para gestão da qualidade

Conheça nossos canais

Conheça o que CEOs e especialista nos assunto estão fazendo para desenvolver as estratégias de suas empresas

Planejamento Estratégico | Transmitido ao vivo em 21 de jan. de 2021

Qualicast - O Podcast da QUALIDADE

como-a-medicao-e-a-informacao-podem-impactar-na-qualidade
01 de Outubro de 2021
Gestão de Documentos para Sua Empresa