Gestão de processos

Plano Mestre de Produção (PMP)

Imprimir artigo

O Plano Mestre de Produção (PMP) ou Programa Mestre de Produção (MPS ? Master Production Schedule) é um documento que mostra quais itens serão produzidos e em que quantidades, durante um período de tempo.

É um programa gerado a partir da desagregação do planejamento agregado de produção, ou seja, significa que o plano agregado de uma dada família de produtos é transformado em um PMP para cada um dos itens que compõe esta família.

O PMP guiará as ações de produtivas em um horizonte de tempo de normalmente 6 a 12 meses com base semanal, considerando os pedidos existentes.

O PMP EM MANUFATURA E SERVIÇOS

Na manufatura, o PMP possui claramente definido a quantidade e o momento em que os produtos deverão ser produzidos, direcionando toda operação em termos do que é montado, manufaturado e comprado. É a base do planejamento da utilização da mão-de-obra e equipamentos, determinando a quantidade de materiais e capital que serão utilizados.

O PMP também pode ser utilizado em empresas de serviços. Por exemplo, em um hospital há um plano mestre que indica quais cirurgias estão planejadas e quando serão realizadas. Direciona a quantidade de materiais, instrumentos, pessoas, necessários para a realização das cirurgias, administrando a programação de pessoal, incluindo anestesistas, enfermeiras, cirurgiões.

FONTES DE INFORMAÇÃO PARA O PMP

É importante que todas as fontes de demanda sejam consideradas quando o PMP for definido. São geralmente os pequenos pedidos de última hora que causam transtornos em todo o sistema de planejamento de uma empresa. Por exemplo, se uma empresa de máquinas escavadeiras planeja uma exibição de seus produtos e permite que uma equipe de projeto ataque seus estoques para construir dois modelos para a exibição, provavelmente isto gerará falta de componentes na fábrica (se não gerar, é porque havia estoque em excesso, que não deveria estar lá). Ou também poderão emprestar com suas filiais, sem prévio aviso. Se isso acontecer, o sistema de planejamento e controle precisa considerá-las, pois caso contrário, as necessidades de produção não serão atendidas e consequentemente o cliente também.

REGISTRO DE UM PLANO MESTRE DE PRODUÇÃO

O PMP é constituído de registros com escala de tempo que contém, para cada produto final, as informações de demanda e estoque disponível atual. Usando esta informação, o estoque disponível é projetado à frente no tempo. Quando não há estoque suficiente para satisfazer à demanda futura, quantidades de pedido são inseridas na linha do PMP.

Conforme o quadro acima, temos 30 unidades em estoque . Na primeira semana como tivemos uma demanda de 10 unidades, ficamos com um estoque disponível de 20. Na segunda semana, tivemos uma demanda também de 10 unidades e ficamos com estoque disponível de 10. Na terceira semana, com a demanda também de 10 unidades, ficamos com o estoque 0. Como agora não temos mais estoque para suprir nossa demanda que segue normal nas demais semanas, a partir da terceira semana o PMP começa ser operacionalizado.

O PMP tem como atividade gestão de pedidos, que através da uma verificação da capacidade durante o processo de entrada de pedido e da disponibilidade de materiais, possibilita saber se a empresa é capaz ou não de cumprir o prazo estipulado pelo cliente, visando garantir o atendimento do pedido desde o processo de vendas.

 

REFERÊNCIA

SLACK, Nigel. Administração de Produção. São Paulo: Atlas, 2002.

 

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
Os Procedimentos (Segundo O Planeta Dos Macacos) - Parte 2