Blog da Qualidade

Registro das atividades que agregam valor (AV) e que não agregam valor (NAV)

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Juliana Geremias

Juliana Geremias

Graduada em Administração de Empresas, MBA em Gestão da Qualidade e Auditora Líder ISO 9001. "Qualidade é o resultado de um ambiente cultural cuidadosamente construído. Tem que ser o tecido da organização, não parte do tecido." Phil Crosby

Todo o trabalho que realizamos para entregar um produto ou serviço aumenta o custo do que entregamos.
Nesse contexto é bom conhecermos as atividades que agregam valor e as atividades que não agregam valor para nosso cliente, e por isso apresentamos a Carta AV/NAV.
A atividade que agrega valor (AV) pode ser definida como uma atividade que o cliente final reconhece como válida e está disposto a remunerar a empresa por ela. Essa nova visão levanta um questionamento à empresa relacionado a todas as atividades que desenvolve para a geração de um produto ou serviço, ou seja: será que uma atividade de inspeção total (100%) em um lote de produto acabado que é realizada na fábrica, pode ser considerada uma atividade que agrega valor ao cliente? Isto é, o cliente estaria disposto a pagar por essa atividade? A resposta mais provável é não, pois é claro que o cliente deseja um produto ou serviço com níveis adequados de qualidade, mas sem pagar a mais por essas rotinas adicionais.
A visão AV/NAV é fundamental para a manutenção da competitividade das empresas, onde a carta AV/NAV apresenta graficamente quais são as atividades que agregam e que não agregam valor, sendo que as empresas procuram eliminar as atividades NAV, diminuindo desta forma seus custos e aumentando a velocidade de seus processos.
A seguir, apresentamos um modelo de carta AV/NAV para uma etapa final do processo de pintura e montagem de um item industrial.

Apesar do cliente não estar disposto a pagar a mais pela atividade NAV, sabemos que seu valor está inserido no custo final do produto ou serviço e para termos a qualidade desejada, sabemos que todos os processos passam por controle de qualidade e inspeção e não tem como as empresas ignorarem seus custos e também não tem sentido falarmos que não pagamos a mais por isso.

REFERÊNCIA
MARTINS, Petrônio G. LAUGENI, Fernando Piero. Administração da Produção. São Paulo: Saraiva, 2006.

 

Sobre o autor (a)

1 comentário em “Registro das atividades que agregam valor (AV) e que não agregam valor (NAV)”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados