Blog da Qualidade

REVIEW: O futuro das certificações com Nigel Croft, Jeison Arenhart e Igor Furniel

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Juliana Geremias

Juliana Geremias

Graduada em Administração de Empresas, MBA em Gestão da Qualidade e Auditora Líder ISO 9001. "Qualidade é o resultado de um ambiente cultural cuidadosamente construído. Tem que ser o tecido da organização, não parte do tecido." Phil Crosby

No dia 14 de março de 2023, aconteceu um evento online com 3 especialistas da área da Qualidade no Brasil. Foram 1h30 de conteúdo online. A discussão foi em volta do tema “O futuro das certificações”. Se seu segmento é impactado pelas certificações, e isso impacta a percepção de valor que seu cliente tem sobre você, é algo que você precisa estar “por dentro”.

Quem estava discutindo o assunto foram:

  • Igor Furniel, CEO no Grupo NEST (NTICS, Evolutto, Sustainable Business, Templum) e especialista em sistemas de gestão e gestão empresarial. Já melhorou mais de 5.000 empresas e certificou mais de 1.500 organizações.
  • Jeison Arenhart é co-fundador da ForLogic mestre em Engenharia da é um verdadeiro expert em excelência e gestão de qualidade, auditor líder em várias normas. Surpreende com tecnologias e relacionamentos que simplificam a qualidade mais de 600 empresas no mundo todo.
  • Nigel Croft, considerado o Pai do Anexo SL, é o nome que está por trás da revisão 2015 da norma ISO 9001 e da criação do Anexo SL. Com uma carreira de mais de 27 anos trabalhando com sistemas de gestão, é o maior especialista em normas reconhecido mundialmente.

Neste texto, quero explorar alguns principais tópicos, na minha percepção, discutidos no evento e te convidar a assistir o vídeo na integra.

Por que a ISO 9001 não foi revisada em 2020?

Nigel começou o evento respondendo o porquê da ISO 9001:2015 não ter sido revisada em 2020.

A norma ISO 9001 foi criada para ter uma certa longevidade. Nunca foi cogitado ter grandes alterações. Portanto, vamos entender uma breve retrospectiva desde a sua criação:

  • 1987: a norma foi publicada pela primeira vez;
  • 1994: sofreu pequenas modificações;
  • 2000: teve uma revisão, na qual foi definido que a abordagem de processo deveria ser menos prescritível em termos de procedimentos;
  • 2008: houve alterações pouco expressivas;
  • 2015: houve um alinhamento com outros nomes de Sistemas de Gestão, mantendo a abordagem de processo e trazendo a mentalidade de riscos.

O objetivo da norma ISO 9001 é dar confiança para seus clientes. Isso acontece por meio de um sistema de gestão de qualidade que permite entender suas necessidades e expectativas, fazendo com que a empresa realize entregas de forma consistente.

Portanto, não está prevista nenhuma revisão antes de 2026. Mesmo com a revolução tecnológica dos últimos anos, foi identificado, na análise crítica de 2020 que não haveria necessidade de alterar a norma.

E como fica a relação das certificações ISO com o ESG?

Há algum tempo, cerca de aproximadamente 10 anos, o mercado financeiro começou a abrir os olhos em relação às entregas das empresas. Não somente em relação aos balancetes, mas também para questão ambiental.

Tendo como base que empresas com sistema de gestão da qualidade geram relatórios mais confiáveis, existe uma discussão em andamento sobre incluir ESG (Environmental, Social and Governance) na ISO.

No que diz respeito ao ESG, hoje a ISO 9001 não aborda essa questão diretamente.

Mas é importante lembrar que ela oferece uma base sólida para a implantação de sistemas de gestão sustentáveis e pode ser utilizada para gerar mais confiança nos relatórios de ESG.

Haverá uma integração da ISO 9001 com a ISO 14001?

A resposta para essa pergunta foi simples: “Não. Não haverá uma Norma só para fazer as duas coisas.”

O objetivo das normas é criar uma estrutura com uma mentalidade comum. Isso facilita a implantação de um sistema integrado que permita a incorporação dos requisitos que forem convenientes para cada empresa, sem a obrigação de certificação.

Assim as empresas podem implementar um sistema único, como por exemplo tratar os requisitos da ISO 14001 e da ISO 9001, e escolher se desejam buscar a certificação em apenas uma ou em ambas as certificações.

Desta forma, não é necessário cumprir todos os requisitos de todos os sistemas de gestão, pois existem muitos requisitos certificáveis que não se aplicam a todas as empresas.

O poder que existe na mão do cliente da empresa certificada!

Uma reflexão muito importante que o Nigel trouxe para quem é cliente de empresas certificadas é sua responsabilidade em apontar melhorias para empresas que possuem certificações ISO, por exemplo.

O cliente é uma parte interessada muito relevante no processo pois é ele quem determina o nível de exigência de qualidade que a empresa deve entregar. Portanto, é importante que os clientes validem, não apenas a certificação, mas a qualidade da entrega de fato.

É claro que as certificações ajudam as pessoas verem que aquela empresa está na busca de melhoria, e é uma comprovação disso. Mas isso não é necessariamente uma verdade absoluta. Quem de fato diz que uma empresa tem qualidade, é o cliente.

Se você é cliente, ou trabalha em uma empresa, é importante ver esse vídeo para entender a importância das certificações nesse processo de evolução.

Assista o vídeo na íntegra agora mesmo:

Sobre o autor (a)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados