Gestão de processos

Sistema Just in time (JIT)

Imprimir artigo

O sistema Just in time (JIT) é uma técnica japonesa criada por Taiichi Ono, na Toyota Motor Company, que significa produzir no tempo certo de atender as necessidades de produção, ou seja, colocar o componente certo, no lugar certo e na hora certa de produzir.

Esta técnica defende que toda atividade que consome recursos e não agrega valor ao produto é considerada um desperdício, ou seja, estoques que custam dinheiro e ocupam espaço, transporte interno, paradas devido a espera do processo, refugos e retrabalhos são formas de desperdício e devem ser eliminados.

O sistema JIT tem como filosofia trabalhar com estoque zero ou o mínimo possível. Ocorria há alguns anos atrás, quando se trabalhava com elevados níveis de estoque, que o funcionário na linha de produção poderia errar várias vezes, pois o produto defeituoso poderia ser substituído pelo produto que estava no estoque. Hoje isso mudou, pois as empresas trabalham para alcançar suas metas e errar não é mais permitido, já que o nível de estoques é baixíssimo e o erro pode causar um grande transtorno para a empresa.

Alguns fatores interferem diretamente no funcionamento do sistema ao JIT e, um deles é o comprometimento dos colaboradores com o processo. Portanto, a empresa precisa oferecer-lhes condições para realizar suas atividades, através de treinamentos constantes e do reconhecimento de seu trabalho.

Outro fator do sistema JIT é a parceria existente entre a empresa e o fornecedor, pois se a empresa trabalha com o mínimo possível de estoques, ela precisará ter alguém que forneça para ela no momento que necessite, ou seja, a responsabilidade do estoque é transferida para o fornecedor, que trabalhará como seu parceiro.

Hoje, a maioria das linhas de montagem trabalha com o sistema de consórcio modular, onde os fornecedores se instalam dentro da empresa ou o mais próximo a ela possível, para supri-las no momento que necessitem.

Um aliado do JIT são os cartões Kanban, que servem como sinalizadores da produção e tem por responsabilidade enviar uma ordem de produção quando o estoque está chegando ao nível mínimo. O cartão Kanban faz com que a produção seja puxada e não empurrada, evitando desta forma que se acumule estoques ao final do dia, pois o sistema só vai produzir quando o cartão kanban enviar a ordem para o processo, funcionando como um disparador da produção.

O JIT hoje é uma filosofia gerencial e sua utilização leva a empresa obter maiores lucros e melhor retorno sobre o capital investido, pois reduz custos, estoques e proporciona uma melhoria na qualidade.

 

REFERÊNCIA

MARTINS, Petrônio G. LAUGENI, Fernado P. Administração da Produção. São Paulo: Saraiva, 5ª ed., 2005.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
Princípios da Qualidade