Gestão de processos

Variabilidade de Processos

Imprimir artigo

A variabilidade é a oscilação da média ou ponto ideal do processo e representa um aspecto fundamental para o controle da qualidade.

Está relacionada principalmente a não uniformidade das matérias-primas, da habilidade e diferenças pessoais dos colaboradores, dos equipamentos, e muitas vezes, das condições contextuais inerentes ao processo. A determinação dos limites em valores aceitáveis em um processo é primordial para seu controle.

 

TIPOS DE LIMITES ACEITÁVEIS NO PROCESSO

  • Limite de Especificação (LE), que é definido pelo mercado ou órgão regulador. São classificados como:

            – LIE: Limite Inferior de Especificação

            – LSE: Limite Superior de Especificação

 

  • Limite de Controle (LC), que é definido pela empresa e deve ser mais rígido do que os limites de especificação. Tem como objetivo estabelecer controles internos com menor tolerância. São classificados como:

            – LIC: Limite Inferior de Controle

            – LSC: Limite Superior de Controle

 

TIPOS DE CAUSAS DE VARIABILIDADE NO PROCESSO

A variabilidade do processo está relacionada a dois tipos de causas: as comuns e as especiais.

  • As causas comuns estão associadas ao desenho, à estrutura e aos responsáveis pelo processo. Para eliminá-las ou minimizá-las é necessário rever o projeto do processo.
  • As causas especiais são imprevisíveis e esporádicas, causando grandes variações no processo. São difíceis de ser previstas, pois estão associadas a aspectos não controláveis do processo.

A diminuição da variabilidade no processo é uma tarefa que precisa da contribuição de todos os envolvidos. Os gerentes talvez sejam os únicos que possam atuar nas oportunidades de melhoria, mas para isso, precisam de dados e uma equipe capacitada, comprometida e com consciência da importância da melhoria do processo.

 

REFERÊNCIA

RODRIGUES, Marcus Vinicius. Ações para a qualidade: GEIQ, gestão integrada para a qualidade: padrão seis sigma, classe mundial. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2004.

 

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
Previsão de demanda