Blog da Qualidade

Manutenção Produtiva Total – TPM (Total Productive Maintenance)

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Juliana Geremias

Juliana Geremias

Graduada em Administração de Empresas, MBA em Gestão da Qualidade e Auditora Líder ISO 9001. "Qualidade é o resultado de um ambiente cultural cuidadosamente construído. Tem que ser o tecido da organização, não parte do tecido." Phil Crosby

Um dos nossos posts anteriores apresentou a importância da manutenção para a correção e prevenção das falhas durante a operação. Apresentamos agora a Manutenção Produtiva Total (TPM), que além de preocupar-se com as correções e prevenções das falhas, tem como objetivo principal eliminar as perdas geradas no fluxo de produção através da integração dos setores de manutenção e operações.

A TPM é muito mais do que fazer manutenção. É uma filosofia gerencial que atua na forma organizacional, no comportamento das pessoas de como tratam os problemas, não só os de manutenção, mas todos ligados ao processo produtivo, pois gera um comprometimento dos colaboradores onde todos se sentem parte integrante do processo.

A TPM apoia-se em 3 princípios fundamentais:

  • melhoria das pessoas;
  • melhorias dos equipamentos;
  • qualidade total.

Estratégias TPM

Para aumentar a produtividade, a TPM procura eliminar 6 grandes perdas sofridas no processo:

  • Perda 1 – Quebras: quantidade de itens que deixam de ser produzidos porque o equipamento quebrou. Caso tivesse sido realizada a manutenção preventiva, provavelmente esse problema não ocorreria.
  • Perda 2 – Setup (ajustes): quantidade de itens que deixam de ser produzidos porque a máquina está sendo ajustada para a produção de um novo. A empresa deve combater esta perda através de trocas rápidas.
  • Perda 3 – Pequenas paradas/tempo ocioso: quantidade de itens que deixam de ser produzidos devido a paradas no processo para pequenos ajustes.
  • Perda 4 – Baixa velocidade: é a quantidade de itens que deixam de ser produzidos porque o equipamento está operando em uma velocidade menor que a normal. Esse fato dá-se devido à falta de manutenção preventiva.
  • Perda 5 – Qualidade insatisfatória: é a quantidade de itens perdidos, quando o processo já entrou em regime (quando ocorre algum problema durante a operação, que vai gerar a perda do produto).
  • Perda 6 – Perdas com start-up: é a quantidade de itens perdidos, quando o processo ainda não entrou em regime (quando é identificado problemas com os insumos, o que impede sua entrada no processo e gera sua perda).

 O que as perdas definem?

  • As perdas 1 e 2 definem o índice de disponibilidade do equipamento;
  • As perdas 3 e 4 definem o índice de eficiência do equipamento;
  • As perdas 5 e 6 definem o índice de qualidade do equipamento.

A filosofia TPM gera um comprometimento de todos os funcionários, aos quais são transferidos uma maior responsabilidade sobre as operações realizadas, pois se o equipamento está com um ruído diferente ou operando abaixo da velocidade, o funcionário comprometido com o processo vai tentar solucionar o problema ou comunicar quem possa resolvê-lo. Portanto, é esse envolvimento que a TPM cria nas pessoas, mas para isso, a empresa não deve esquecer-se que além da manutenção dos equipamentos, deve cuidar também da manutenção e motivação de seus colaboradores, pois são eles os principais elementos do processo.

REFERÊNCIAS

MARTINS, Petrônio G. LAUGENI, Fernado P. Administração da Produção. São Paulo: Saraiva, 5ª ed., 2005.

RODRIGUES, Marcus Vinicius. Ações para a qualidade: GEIQ, gestão integrada para a qualidade: padrão seis sigma, classe mundial. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2004.

 

Sobre o autor (a)

4 comentários em “Manutenção Produtiva Total – TPM (Total Productive Maintenance)”

    1. Evandro Dias de Freitas

      Olá Nildo bom dia tudo bem. Acredito que não exista nada como um programa para gerenciar essa metodologia ainda. Toda minha experiencia com TPM foi realizada em planilhas de excel. É de maneira muito simples rápida e objetiva para a gestão do programa. Valeu. Espero ter colaborado.

  1. Bruno Quirino Alves

    Bom este post explicou de maneira correta O que é o TPM porém de uma maneira muito resumida eu mesmo trabalho em uma das empresas da coca-cola Company e em todas essas empresas é implantado a manutenção produtiva total e ela vai muito além que estrutura que foi escrito no meu setor onde eu trabalho nós estamos na terceira etapa da manutenção autônoma e cada etapa dura dura cerca de seis meses o TPM melhora muito a produtividade e a economia em uma empresa porém requer muito comprometimento dos Funcionários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Qualidade

Artigos relacionados