Blog da Qualidade

WEBINAR AO VIVO
Dia 05 de Abril 10h00min

Não existe Sistema de Gestão da Qualidade em uma empresa de líderes fracos…

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Davidson Ramos

Davidson Ramos

Auditor Líder ISO 9001:2015 e autor de centenas de artigos sobre Gestão da Qualidade, sempre acreditei que as pessoas têm o poder de mudar o mundo a sua volta, desde que estejam verdadeiramente engajadas nisso. Por isso me dedico a ajudar as pessoas a criar laços verdadeiros com seu trabalho, porque pessoas engajadas mudam o mundo!

O CQI (Chartered Quality Institute) escolheu como tema do Dia Mundial da Qualidade desse ano celebrar a liderança diária, em inglês “Celebrating Everyday Leadership”. Eu fiquei muito contente com a escolha, pois acredito que é a liderança que vai puxar todo o SGQ pra frente, que ela é responsável pelo sucesso do SGQ.

Nesse texto, gostaria de falar um pouco sobre isso, sobre a importância que a liderança tem para alcançar os resultados do SGQ e também para divulgar o eBook que nós escrevemos para a Semana da Qualidade (nosso evento em homenagem ao Dia Mundial da Qualidade).

Por que a responsabilidade é dos líderes?

Antes de continuar, quero deixar uma coisa muito clara: a responsabilidade sobre a Qualidade é de TODOS, sem exceção.

Dito isso, talvez você esteja pensando: “Mas, Davidson, isso é contraditório, não bate com o título do texto”. Então vou explicar.

A Qualidade não pode existir em uma ou outra tarefa, ela é inerente a todos os processos e todas as atividades da empresa, então ela é responsabilidade de todos! Mas, a meu ver, os líderes são a chave para que ela realmente esteja em tudo.

Isso acontece porque são eles que direcionam as tarefas, são os líderes que ajudam a manter a empresa no rumo da estratégia escolhida e são eles quem vão ajudar os colaboradores a priorizar as coisas. Quando o líder não prioriza a Qualidade, ele provavelmente não vai deixar as pessoas priorizarem também.

Então é só uma questão de priorização?

Absolutamente não!

Uma parte extremamente importante da priorização é arranjar tempo para discutir os problemas com a equipe, e se o líder não fizer isso, a Qualidade simplesmente não vai estar em foco nunca

É mais ou menos como aquele indicador que você nunca analisa, não coleta direito, e aí nem sabe se o processo está dando resultado. A Qualidade precisa ser sempre discutida, trabalhada, comunicada, porque é isso que gera conscientização. Eu estou adorando ajudar na organização da nossa Semana da Qualidade, mas eu ficaria extremamente incomodado se nós só falássemos sobre o assunto uma vez por ano.

Nós temos uma cultura de engajamento muito forte aqui na Forlogic, e isso acontece porque temos lideranças que sempre puxam o assunto, que ajudam a manter a empresa no clima, principalmente por meio do exemplo.

docs-artigos-1200x175px

E quem são os líderes do Sistema de Gestão da Qualidade?

É aqui que as coisas ficam interessantes. Porque é comum pensar que “líder” é o cara que está no topo do organograma. A Alta direção é vital para a Qualidade, é ela quem vai dar o impulso para que tudo possa acontecer, e não tem como implantar um SGQ se a direção não quiser. Isso é um fato.

Porém, liderar vai muito além da Alta Direção. Ter uma Liderança Transformadora, é ter várias pessoas que entendem e ajudam o SGQ a ser melhor todos os dias. E isso quer dizer que o seu gestor de Vendas é um líder da Qualidade, que o cara do RH é o gestor de pessoas da sua Qualidade e que o líder do Marketing tem de te ajudar a engajar os seus colaboradores da sua empresa (endomarketing, né?).

E tem mais, sabe aquele cara da produção que ensina todo mundo a fazer as coisas bem-feito, que ajuda a resolver as coisas e que todo mundo procura na hora do aperto? Ele também é um líder da Qualidade, e o seu papel, como líder transformador, é mostrar isso para ele.

Não é fazer sozinho, é ser responsável pelo resultado

Não importa seu cargo, função ou atividade, você sempre tem de ajudar a Qualidade a ser maior e melhor na sua empresa, e isso é ser líder. E para isso você vai precisar de mais pessoas, mesmo que você seja a pessoa mais bem-intencionada do mundo, nada vai acontecer se você estiver sozinho. A Qualidade é uma cultura que se constrói coletivamente.

Nós fizemos uma pesquisa aqui no blog, e muita gente respondeu que se sentia frustrada por “estar implantando a qualidade sozinha”, se isso estiver acontecendo com você mantenha a calma e entenda que você precisa conquistar as pessoas aos poucos. Se você for o único que leva a Qualidade a sério na sua empresa (o que eu acho até meio difícil de acontecer, mas…) e amanhã conseguir engajar mais uma pessoa, você já aumentou o engajamento em 100%.

😉

Esse artigo é só um milésimo (ou menos) de tudo o que pode ser dito sobre liderança e da experiência que tenho todos os dias aqui na Forlogic com as lideranças da empresa. Se você quiser saber mais sobre esse assunto, entendendo como a ISO 9001:2015 ajuda nesse processo e sobre como os nossos líderes pensam e agem, baixe agora o eBook Liderança transformadora, acredite, vale a pena ler!

Sobre o autor (a)

8 comentários em “Não existe Sistema de Gestão da Qualidade em uma empresa de líderes fracos…”

  1. Praticamente, apareço como o “Do Contra” aqui… Mas não dessa vez! 😀
    Excelente texto, David! Sempre quis ouvir isso de que ‘cada um é líder do que faz”. Acho o tema muito importante e procuro sempre mais opiniões a respeito. Não sei se é pelo livro “O Fim da Liderança”, de Barbara Kellerman, que tenho uma opinião tão contrária sobre o tema ou se são os fatos que ocorrem no meu trabalho que acho que nunca tive um bom líder, enfim…
    Conheci o blog através de buscas para fazer um trabalho da faculdade e apaixonei-me pelo tema. Desde então, o conceito de “qualidade” que eu tinha mudou: não acho que um bolo mais gostoso que o outro tenha mais “qualidade”; pode até ser mais gostoso, mas pode não ter a mesma “qualidade”. Sacou? E não imaginava que a Qualidade não era apenas uma disciplina, mas tem um papado, inclusive! Que programa as leituras e o Evangelho para o mundo todo. Padronizado. Faz muito sentido os seguidores dessa “religião” serem chamados de “fiéis”. d:^D
    Estou ansioso para acompanhar a Semana. Pena que meus horários não irão bater. Mas verei tudo assim que puder!

    Ótima Semana da Qualidade a todos!

    1. Fala Ronaldo!

      Sempre bom ler seus comentários por aqui, talvez o que você queria dizer é que, por aqui, não temos muito essa cultura, que por aqui ainda vigora a cultura do “fazer o que foi mandado”, e isso é horrível para a Qualidade, para a gestão e para as empresas, mas isso está mudando, aos poucos, nossas empresas estão amadurecendo e entendendo isso.

      Ronaldo, vamos gravar todas as palestras, assim você pode assistir com mais calma depois. (Eu sei que não é igual a assistir em tempo real, mas…)

      Abraço, Ronaldo, até p próximo comentário! =D

      1. É aí que a nossa briga começa!!!
        – Fight!
        Acho que sou um dos únicos que pensa no estilo Master of Puppets [“obey your master! Master!”] Sacou? kkkkkkkk. Só que não acho beeeeem assim. Do mesmo modo que penso que líderes que querem se aproximar demais de seus seguidores serem ruins, também acho que aqueles que são muito distantes tão ruins quanto. Pelo livro que estou lendo, são citados vários exemplos de que as grandes lideranças não são opressoras desde a Revolução Gloriosa, pois o poder dos seguidores aumentou muito e podem derrubar qualquer superior que não esteja agradando. Acho que o líder deve se manter em sua majestade, mas tudo o que delegar e decidir deve ser muito bem justificado e dominado pelo líder. Vejo acontecer muito de que o “líder só obedece ordens de cima”. Pra mim, isso não é liderança. Pra mim, obedecer é fazer o que é mandado, concordar e ainda se esforçar ao máximo porque a ordem é justa. Acho que o tal líder transformador, inspirador não existe. A liderança é somente uma relação de trabalho. Os líderes que todo mundo fala na mídia: o papa, Barack Obama, Nelson Mandela, Steve Jobs não devem ser vendidos como líderes, pois não trabalhamos com eles. Inspiradores e transformadores sim, pois suas ações são exemplo para o mundo todo. Ás vezes, como líderes, seus subordinados diretos até os achem um pé no saco.

        É isso aí. Um grande abraço a todos!

        1. Fala Ronaldo, então cara!

          “Acho que o tal líder transformador, inspirador não existe. A liderança é somente uma relação de trabalho”.

          Let’s Go! – Fight!

          – O que você entende por “relação de trabalho”?
          Cara, isso tem muito a ver com a visão que eu tenho de mundo, tá? E com o que acreditamos aqui na Forlogic. Mas pra mim não existe muito isso de “relação de trabalho”, existe relação. não dá mais para dividir as coisas, não dá pra dividir as relações e ser uma coisa em cada lugar.

          – “Acho que o tal líder transformador, inspirador não existe”
          Todas essas pessoas que você citou, do Papa ao jobs, provocaram mudanças significativas nos meios em que estavam inseridos, dá pra ignorar o impacto que a Apple causou no mundo com o que produziu?
          Tipo, não dá para não dizer um cara que “transformou” uma empresa de fundo de garagem em um empresa de com receita trimestral de US$78,4 bilhões (fonte aqui: https://goo.gl/KxyR4u) não é um líder transformador/inspirador. Por mais que os holofotes estejam em uma só pessoa, sem uma estrutura de gente muito forte, é impossível realizar isso tudo, e uma estrutura de gente precisa de um líder. (Ps: líder é só um palavra, pode ser chefe, dono, empreendedor,encarregado, sei lá, dá tudo na mesma).

          Bom, é isso! Espero sua resposta! hehe.

          Abração cara! Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Blog da Qualidade

Artigos relacionados

ocorrênias 500x800

deixou de acompanhar as ações de
um projeto e ATRASOU a entrega?

O Qualitfy pode ajudar