Blog da Qualidade

webinar ocorrências

O Processo de Benchmarking

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Monise Carla

Monise Carla

+ posts

Auditora Líder ISO 9001:2015, ISO 22000:2018 e ISO 31000:2016. Redatora do Blog da Qualidade e Especialista de Comunicação no Qualiex! Eu ajudo profissionais a resolverem problemas de qualidade por meio de tecnologia e acredito que esse é o primeiro passo para uma vida de Excelência. Gosto de rock, desenho animado e vejo qualidade e excelência em tudo isso. Não me leve tão a sério no Twitter, mas se preferir, você também pode me encontrar no Facebook e Linkedin.

Benchmarking é uma técnica muito usada como ferramenta de gestão, as vezes, você a pratica e nem sabe. Sabe quando você vê que em uma empresa eles desempenham um processo de forma mais eficaz do que a forma que você sabe? Aí você tenta implementar o mesmo processo na sua organização? Então, isso é benchmarking, comparar práticas de uma organização com medidas de quem melhor sabe fazer as mesmas práticas. Assim, você observa e adapta para conseguir um melhor resultado. O bom do dessa técnica é que ele é uma experiência que deu certo, então é um argumento a mais para convencer as pessoas mudarem suas práticas e adaptar mudanças.
No geral há 3 tipos de benchmarking:
Interno: onde se troca informações e conhecimentos entre departamentos, grupos, sedes, etc.
Competitivo: que é a comparação dos melhores concorrentes diretos, é o menos utilizado pela dificuldade de se conseguir informações das concorrentes, obviamente, mas superficialmente é bem utilizado.
Genérico ou multi-setorial: este é quando empresas de diferentes setores e segmentos se comparam para identificar melhores práticas e aplicá-las.
Se você quer se aprofundar um pouco mais sobre o conceito, recomendo que leia o artigo “Benchmarking” que está um pouco mais específico sobre o conceito, mas eu quero falar um pouco do processo de benchmarking. Por ter uma definição simples, as empresas não se estruturam muito para fazer Benchmarking, e as vezes desorientadamente perdem boas oportunidades de terem uma melhoria contínuo e por isso é tão importante ter um processo bem definido.
Não vamos segmentar e estender muito o assunto, vou descrever um processo geral, então o primeiro passo é escolher um tipo de benchmarking a ser feito para estruturar a linha de ação.
Para implementá-lo, primeiro precisamos de um planejamento, você pode definir planos de ações para cada etapa e controlá-los no decorrer do processo, uma dica é utilizar o Forlogic Action. Vamos começar definindo qual o objetivo do estudo. Defina bem o que você quer e será mais fácil de chegar ao resultado esperado.
Defina quem você vai envolver no processo, quem você vai estudar? Quem é a referência no assunto para servir como referencia? É um processo de pesquisa delicado, se você escolher uma referencia que não é confiável isso vai comprometer o seu resultado diretamente. Nesse estágio defina também os responsáveis por colher essas informações.
Extraia os dados, sejam eles publicados em mídias na internet, jornais, revistas, contate diretamente a empresa e converse sobre a possibilidade de saber mais sobre os processos, elabore questionários, agende visitas. Aqui você vai definitivamente conseguir as informações que precisa.
Analise os dados, compare as diferenças de desempenho, busque entender o porque dessas diferenças, converse com os responsáveis por essas melhores performaces, filtre dados necessários, aprenda!
Faça a adequação, mas seja bem criterioso, haverão processos na sua empresa que irão precisar só de melhorias e não de mudar completamente! Veja como aquilo se aplica dentro do seu segmento, dentro da cultura da sua organização, principalmente se for um benchmarking do tipo Genérico ou Multi-setorial.
É comum as trocas de benchmarking, suponhamos que uma empresa é muito boa no processo de venda e outra muito boa no processo de RH, então as duas empresas envolvidas trocam conhecimento sobre as áreas acordadas e todas ganham.
Esse assunto é bem extenso, falaremos mais sobre isso por aqui, fique ligado!

Sobre o autor (a)

2 comentários em “O Processo de Benchmarking”

  1. Certamente o Benchmarketing é umas das melhores ferramentas para utilizarmos em nossas organizações. O mais importante é saber filtrar as informações para adaptar e internalizar na realidade da empresa. Levando-se em consideração seu posicionamento em relação a outra organização ou método que estamos espelhando. O Benchmarketing é realmente uma ferramenta formidável!

  2. Boa tarde! Olá Monise! Em “Extraia os dados, sejam eles publicados em mídias na internet, jornais, revistas, contate diretamente a empresa e converse sobre a possibilidade de saber mais sobre os processos, elabore questionários, agende visitas. Aqui você vai definitivamente conseguir as informações que precisa.” as empresas fornecem dados de seus processos facilmente?

Deixe um comentário para Raino Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Blog da Qualidade

Artigos relacionados

ocorrênias 500x800

deixou de acompanhar as ações de
um projeto e ATRASOU a entrega?

O Qualitfy pode ajudar