Melhoria contínua

Benchmarking

Imprimir artigo

A palavra benchmarking significa marco, um ponto de referência, ou seja, consiste em procurar, encontrar e superar os pontos fortes dos concorrentes, proporcionado resultados significantes para as empresas.

Benchmarking é um processo de pesquisa que realiza comparações entre processos e práticas realizados entre empresas (concorrentes ou não), para identificar qual o melhor método de gerar vantagem competitiva. É um processo continuo de avaliação de desempenho utilizado não somente em produtos e serviços, mas também em funções, métodos e práticas em relação aos melhores valores mundiais.

QUANDO REALIZAR O BENCHMARKING?                                                                

  • Na implantação de programas de qualidade.
  • Na aceleração de processos de redução de custos e orçamentos.
  • Nas tentativas de melhorar as operações da empresa.
  • Na inclusão ou mudanças nas gerências.
  • Na inclusão de novas operações ou novos empreendimentos.
  • Na revisão das estratégias existentes.
  • Nos ataques competitivos da concorrência ou no estabelecimento de crises.

 POR QUE FAZER BENCHMARKING?

Uma empresa deve utilizar o benchmarking quando deseja atingir uma capacidade competitiva elevada, prosperar em uma economia global e ainda sobreviver em um mercado competitivo. O benchmarking também é utilizado para melhorar os processos internos na empresa, onde poderão ser analisados os métodos utilizados nas várias unidades produtivas para verificar porque em uma unidade sua aplicação é eficiente e em outra não. O uso do benchmarking poderá proporcionar as empresas maiores ganhos em competitividade, pois além de aprender com os outros, poderá evoluir como empresa e melhorar cada vez mais seus produtos e serviços.

TIPOS DE BENCHMARKING

  • Interno: focado em unidades diferentes de uma mesma organização.
  • Competitivo: focado em organizações que disputam o mesmo mercado.
  • Genérico: aborda grupos de tarefas ou funções em processos mais complexos que atravessam a organização e são encontrados facilmente em outras empresas, como por exemplo, o processo de entrada de um pedido até a entrega do produto ao cliente.
  • Funcional: investiga o desempenho de uma função específica numa aplicação dentro da indústria.

Em uma era de mudanças aceleradas, competição global crescente, onde não pode existir ineficiência e falta de eficácia, o benchmarking não é uma atividade opcional, mas necessária em todos os níveis da organização.

REFERÊNCIA

ALVAREZ, Maria Esmeralda Ballestero. Administração da qualidade e da produtividade: abordagens do processo administrativo. São Paulo: Atlas, 2001.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
Definição da Política e dos Objetivos da Qualidade