Blog da Qualidade

webinar ocorrências

Benchmarking

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Juliana Geremias

Juliana Geremias

+ posts

Graduada em Administração de Empresas e MBA em Gestão da Qualidade
"Qualidade é o resultado de um ambiente cultural cuidadosamente construído. Tem que ser o tecido da organização, não parte do tecido." Phil Crosby

A palavra benchmarking significa marco, um ponto de referência, ou seja, consiste em procurar, encontrar e superar os pontos fortes dos concorrentes, proporcionado resultados significantes para as empresas.
Benchmarking é um processo de pesquisa que realiza comparações entre processos e práticas realizados entre empresas (concorrentes ou não), para identificar qual o melhor método de gerar vantagem competitiva. É um processo continuo de avaliação de desempenho utilizado não somente em produtos e serviços, mas também em funções, métodos e práticas em relação aos melhores valores mundiais.

QUANDO REALIZAR O BENCHMARKING?    

                                                           

  • Na implantação de programas de qualidade.
  • Na aceleração de processos de redução de custos e orçamentos.
  • Nas tentativas de melhorar as operações da empresa.
  • Na inclusão ou mudanças nas gerências.
  • Na inclusão de novas operações ou novos empreendimentos.
  • Na revisão das estratégias existentes.
  • Nos ataques competitivos da concorrência ou no estabelecimento de crises.

 POR QUE FAZER BENCHMARKING?

Uma empresa deve utilizar o benchmarking quando deseja atingir uma capacidade competitiva elevada, prosperar em uma economia global e ainda sobreviver em um mercado competitivo. O benchmarking também é utilizado para melhorar os processos internos na empresa, onde poderão ser analisados os métodos utilizados nas várias unidades produtivas para verificar porque em uma unidade sua aplicação é eficiente e em outra não. O uso do benchmarking poderá proporcionar as empresas maiores ganhos em competitividade, pois além de aprender com os outros, poderá evoluir como empresa e melhorar cada vez mais seus produtos e serviços.

TIPOS DE BENCHMARKING

  • Interno: focado em unidades diferentes de uma mesma organização.
  • Competitivo: focado em organizações que disputam o mesmo mercado.
  • Genérico: aborda grupos de tarefas ou funções em processos mais complexos que atravessam a organização e são encontrados facilmente em outras empresas, como por exemplo, o processo de entrada de um pedido até a entrega do produto ao cliente.
  • Funcional: investiga o desempenho de uma função específica numa aplicação dentro da indústria.

Em uma era de mudanças aceleradas, competição global crescente, onde não pode existir ineficiência e falta de eficácia, o benchmarking não é uma atividade opcional, mas necessária em todos os níveis da organização.

REFERÊNCIA

ALVAREZ, Maria Esmeralda Ballestero. Administração da qualidade e da produtividade: abordagens do processo administrativo. São Paulo: Atlas, 2001.

Sobre o autor (a)

4 comentários em “Benchmarking”

  1. LUIZ CARLOS SYDNEY

    Prezada Sra. Rosemary
    Matéria MUITO interessante. A abordagem da oportunidade/tempestividade é super relevante.
    Gostaria de saber se haveria alguma indicação prática mostrando a metodologia(ferramentas) para execução dos TIPOS DE BENCHMARKING sugeridos…
    Att.

  2. Boa tarde Luiz Carlos,
    Eis alguns exemplos utilizados na prática, na realização do benchmarking:
    – Uma empresa estará utilizando o ?benchmarking interno? quando compara seus serviços prestados entre suas filiais. Por exemplo, um banco poderá investigar porque em uma de suas unidades o atendimento é muito mais lento do que em outras unidades, sendo que os serviços oferecidos são os mesmos.
    – Quanto ao ?benchmarking competitivo?, a organização investigará seu concorrente, como por exemplo, telefonar para a empresa concorrente pedindo informações sobre o preço do produto, formas de pagamento, etc., ou até mesmo comprar o produto do concorrente para conhecer seus benefícios e onde poderia ser melhorado.
    – O ?benchmarking genérico? está relacionado a processos comuns entre empresas, mas no entanto complexos, que vão refletir na satisfação do cliente, como o exemplo já citado no post, do início do processo do pedido do produto até sua entrega, onde na maioria das organizações este processo é similar, mas através do benchmarking podemos levantar informações de como utilizar ferramentas para melhorar o nosso processo, como por exemplo, entregar o produto antes do prazo assumido com o cliente.
    – O ?benchmarking funcional? está relacionado às operações internas industriais, onde através do mesmo, poderemos melhorar nosso desempenho e eficiência, como por exemplo, realizar benchmarking para investigar como poderemos baixar o índice de perdas do processo para zero, ou também, como fazer para melhorar o desempenho da manutenção, sendo que mesmo realizada periodicamente, ainda temos perdas no processo.
    Espero ter ajudado!
    Um grande abraço e obrigada por visitar nosso blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Blog da Qualidade

Artigos relacionados

ocorrênias 500x800

deixou de acompanhar as ações de
um projeto e ATRASOU a entrega?

O Qualitfy pode ajudar