Gurus da Qualidade

Gurus da Qualidade: Joseph Moses Juran

Gurus da Qualidade: Joseph Juran
Imprimir artigo

Este é o último artigo da série Gurus da Qualidade, vou falar sobre Joseph Juran, um dos maiores nomes do cenário da Gestão da Qualidade no mundo. Juran destacou-se pela sua grande habilidade em matemática, um ótimo jogador de xadrez, além de ter sido o grande precursor dos sistemas de gestão da Qualidade.

Quem foi Joseph Juran?

Nascido na Romênia, em 24 de dezembro de 1904, na cidade de Braila, Juran ainda novo, migrou para os Estados Unidos junto com sua família, onde em 1924 se formou em engenharia elétrica pela Universidade de Minnesota. Em 1935, Joseph Juran obteve um mestrado em Direito (LL.M.), mas nunca exerceu advocacia em sua carreira.

Iniciou sua carreira de gestor da Qualidade na Western Electrical Company e, em 1926 foi convidado para ingressar no Departamento de Inspeção Estatística da empresa, e ficou responsável por implantar novas técnicas de controle da Qualidade, assim tendo uma ascensão rápida na empresa.

Antes do final da Segunda Guerra Mundial, Joseph Juran iniciou uma nova carreira como consultor freelancer e combinou esse trabalho com seu cargo de professor assistente na Universidade de Nova York . Essa combinação o levou a ministrar cursos de gestão de qualidade e ministrou seminários de mesa redonda com executivos e dirigiu todo tipo de projetos em grandes clientes, como Gillette, Hamilton Watch Company e Borg-Warner.

Após a II Guerra Mundial, Juran deixa a empresa e começa sua carreira como consultor, além de nunca abandonar os estudos em Gestão da Qualidade. Depois de lançar sua obra mais clássica (Quality Control Handbook), foi convidado juntamente de Deming, para trabalhar como consultor independente no Japão, no período após a II Guerra, onde também fez diversos cursos sobre controle da Qualidade. Juran é conhecido como responsável pelo incrível desenvolvimento das indústrias japonesas após a II Guerra.

Em 1979 fundou o Juran Institute, a maior instituição da Qualidade que se desenvolveu em todo o mundo, assim, recebendo 40 prêmios internacionais de 12 países diferentes.

Como Juran contribuiu para Qualidade?

Através de diversas técnicas e medidas de gestão, Juran desenvolveu estudos que até hoje servem de base para grandes empresas e entusiastas da Qualidade. Para Juran, a Qualidade também se define dessas três maneiras:

Qualidade do Projeto:

  • Pesquisa de mercado
  • Concepção do produto
  • Especificações do projeto

Qualidade de conformidade:

  • Tecnologia
  • Potencial humano
  • Gerenciamento

Serviço de campo:

  • Pontualidade
  • Competência
  • Integridade

Trilogia Juran

Uma de suas maiores contribuições, foi o desenvolvimento da trilogia Juran para gerenciar a qualidade, que também ficou conhecido como Juran Management System (JMS), ou Sistema de Gerenciamento Juran, em português.

A Trilogia Juran é composta por:

  • Planejamento: considerar a qualidade desejada e projetar meios para alcançá-la
  • Controle: diagnosticar erros ou acertos no processo
  • Aperfeiçoamento: propor patamares de qualidade cada vez mais altos

 

 

Juran também estabeleceu 7 princípios para serem aderidos pelos gestores e líderes:

  1. Estar disposto a entender as necessidades dos clientes e satisfazê-las;
  2. Proporcionar alta qualidade de produtos e serviços, enquanto reduz custos;
  3. Estar envolvido para identificar as necessidades dos clientes
  4. Treinar e envolver a todos nos processos de gerenciamento para qualidade;
  5. Agregar metas de qualidade ao planejamento de negócios;
  6. Fornecer participações à força de trabalho;
  7. Altos gerentes devem ter a iniciativa de realizar a gestão de qualidade.

Melhoria contínua

Em seu livro chamado “Gerenciamento de ruptura”, Juran propõe a famosa ideia da melhoria contínua, que está relacionada a capacidade da organização e, tem como objetivo resolver os problemas por meio de um ciclo de mudança, que é causado pela alternância entre ruptura e controle do desempenho.

  • Ruptura: Mudança nos padrões de desempenho para níveis melhores;
  • Controle: Aderência aos novos padrões;

Estas duas ações são complementares entre si, formam a base da melhoria contínua e são vitais para organizações que pretendem implementar essas mudanças ao longo do tempo.

Segundo Juran a “Qualidade deve ser planejada, mas é atingida pela adequação ao uso” – base do princípio de melhoria contínua dos métodos ágeis, qualidade total não é fruto da teoria aplicada, este é apenas o início da caminhada, atingida através do aperfeiçoamento da prática diária, que deve ser planejada, controlada e melhorada a cada ciclo.

Princípio de Pareto

O conceito de que 80% dos problemas são consequência de 20% das causas foi fruto de um estudo de Vilfredo Pareto sobre distribuição de rendimentos. Ele descobriu que 80% da riqueza estava concentrada em cerca de 20% da população.

Entretanto, o termo “Gráfico Pareto” e o conceito como a gente conhece hoje dentro das organizações foi expandido por Joseph Juran em meados da década de 90. Juran disseminou esse princípio “colocando” o pareto dentro da esfera organizacional. O que o ajudou muito foi uma de suas principais frases sobre padronização: “Não existe controle sem padronização”.

Joseph foi mais uma figura importantíssima neste cenário, contribuindo não apenas onde trabalhou, mas também para muitas empresas que aderiram suas técnicas e padrões de organização.

Principais Obras

  • Managerial Breaktrough (McGraw-Hill, 1964);
  • Quality Planning and Analysis (McGraw-Hill, 1980) com Frank Gryna;
  • Juran on Quality Improvement Workbook (Juran Enterprises, 1981);
  • Quality Control Handbook (McGraw-Hill, 1988);
  • Juran on Planning for Quality (Free Press, 1988);
  • Managerial Breakthrough (McGraw-Hill, 1995);
  • A History of Managing Quality (ASQC Quality Press, 1995).

As obras de Juran que foram publicadas no Brasil são:

  • Juran Planejando para a Qualidade (Pioneira, 1990);
  • Juran na Liderança pela Qualidade (Pioneira, 1990);
  • Controle da Qualidade Handbook (Tirelli, 1991);
  • A Qualidade desde o Projeto (Pioneira, 1997);
  • Fundamentos da Qualidade para Líderes (Bookman, 2015);

Joseph Juran atuou como consultor até os anos 90. Ele consultou várias organizações americanas, japonesas e ocidentais européias, como Philips, Xerox, Volkswagen, Toyota e muitas outras. Foi fundador do Instituto Juran e da Fundação Juran e morreu em 2008, nos Estados Unidos, aos 103 anos de idade. Porém, mesmo depois da sua morte, seu instituto continua a mostrar o caminho da Qualidade para pessoas que a buscam.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

insústria de petróleo representando API SPEC Q1
← Post mais recente
Conheça a API SPEC Q1 – Sistema de Gestão da Qualidade na Ind...