,

Blog da Qualidade

Entendendo o porquê da excelência

Excelência, Qualidade e Objetivo

O porquê é muito mais importante que o como. E isso para mim é um mantra. Quem me vê, ouve, segue e, principalmente, me lê, sabe que eu sempre falo disso. Apesar de saber que a excelência por si só já basta, hoje, eu quero falar sobre alguns motivos e o porquê buscá-la.

E a qualidade?

A primeira coisa para compreender o porquê da excelência é entender como você olha a qualidade. Se observar e vivê-la como uma VIRTUDE; e não buscá-la como uma FUNÇÃO; você está buscando excelência. Para mim, a qualidade é um valor, algo maior, é uma filosofia, algo que busco dia a dia na minha vida. Seja no trabalho, em casa, na rua, onde for. 

Logo, eu não quero qualidade “para conseguir algo”. Na verdade, eu quero qualidade porque acredito que é o melhor que posso oferecer e o melhor que posso buscar. 

Essa qualidade, desse jeito, é praticamente um sinônimo de excelência, uma vez que é o melhor que eu posso querer agora e, com certeza, é menos que o melhor que eu posso buscar amanhã. Veja, a qualidade deve sim cumprir as expectativas e requisitos, mas, como uma virtude, ela é importante porque é o certo a ser feito e ainda cumpre os requisitos.

Sobre a esperança

Excelência é um combustível para a esperança e eu falo isso porque não é fácil ter esperança. Vamos lá, não falo de gente que fica achando que o mundo é cor de rosa e que nada vai dar errado. Pelo contrário, eu falo de gente comum como eu, que sabe que “apesar dessa bagunça que está aí” amanhã pode ser melhor.

Mas, para melhorar, é necessário ação. E, por mais que eu seja esperançoso, eu preciso atuar, agir, colocar a mão na massa para melhorar o amanhã. É claro que quando falamos da humanidade, não dá para resolver isso rápido, mas eu posso começar a resolver a minha humanidade com a meia dúzia que trabalha dia a dia comigo. 

Por isso eu troquei o “salvar a humanidade” por “salvar minha humanidade.” 

Nós, que somos um bicho meio estragado mesmo, perdemos a paciência, temos defeito e por aí vai. Mas quando eu penso na excelência, fica mais fácil. Eu não tenho que ser o Mahatma Gandhi, mas o Jeison de hoje pode ser melhor que o Jeison de ontem e o Jeison de amanhã pode ser melhor que o de hoje. Isso me dá esperança.

Existem tropeços, mas pensar em melhoria contínua e excelência me anima e, principalmente, me dá a direção.

Um caso real sobre o porquê da excelência

Não faz muito tempo, um colaborador meu me chamou pra conversar e a conversa começou assim: “hoje, quero saber de onde foi que veio esse negócio de qualidade que a gente faz aqui.”

Eu procurei explicar, falei da melhoria contínua, de que acredito que a qualidade é o que pode mudar as empresas e o país. Mas, a cada resposta, ele torcia o nariz e dizia: “não é isso. O que mais?

Isso foi me deixando puto da vida, mas eu estava gostando da conversa. Eu estava cada vez mais animado, até que, em uma hora no auge da minha eloquência, eu disse:

Sabe o que é meu? Eu já fui pobre, cheguei aqui não tinha onde cair morto. A única coisa que me tirou do enrosco que eu estava, foi a qualidade, foi a excelência, foi meu inconformismo com o status das coisas e achar que elas devem ser melhores sempre.

E mais, nós somos o único animal que acorda de manhã, e pensa:” hoje eu vou ser melhor que ontem. Hoje, eu vou conseguir mais que ontem, hoje vai.”  Os macacos não pensam: “hoje, vou comer bananas mais gostosas que ontem”; ou os cachorros pensam: “vou latir mais alto que ontem.”

Isso é com a gente. É uma caraterística do ser humano. A qualidade, a excelência, a melhoria contínua são dádivas, são coisas que nos diferenciam e eu quero buscá-las. E eu quero ir além, mais do que buscá-las para mim, eu quero apoiar pessoas e empresas a buscarem isso também.

Depois que terminei, ele me olhou e falou: “agora sim. Valeu.”

Acabou a reunião, eu estava alegre porque nem eu tinha pensado direito nisso. Mas, depois do papo, fiquei mais perto do meu propósito. Não desses propósitos de plásticos, do meu mesmo. Mas isso é assunto para outro artigo.

Concluindo

Por isso, a excelência tem o papel de nos levar para um próximo nível, de nos movimentar na direção correta. A qualidade vivida dessa forma separa a gente dos macacos.

Para um macaco, o requisito é banana. Para nós, era banana. Hoje, é banana split ou Banoff, amanhã vai ser comer banana flambada em marte. Sempre querendo mais, sempre evoluindo, sempre cultivando essa busca incansável pela melhoria. A excelência. 

A evolução de cada um, do ser humano e da sociedade é um belo porquê para a excelência.  

Sobre o autor (a)

Artigos relacionados

Próximo evento Forlogic!

Conheça nossos canais

Conheça o que CEOs e especialista nos assunto estão fazendo para desenvolver as estratégias de suas empresas

Planejamento Estratégico | Transmitido ao vivo em 21 de jan. de 2021

Qualicast - O Podcast da QUALIDADE

19 de março de 2021 | 55 min

Academia da Excelência