Cultura organizacional

Execução: quem executa NÃO é só o operacional!

Imprimir artigo

Acredito que todos já tenham ouvido falar da diferença do planejamento estratégico, tático e operacional, e que quando falamos em realização das ações, estamos falando diretamente do nível operacional. Bem, isso é um grande engano!

Estudando a execução no livro “Execução: a disciplina para atingir resultados”, citado no primeiro artigo desta trilha que postei a alguns dias, eu encontrei algumas boas reflexões e que apontam para o fato de que todos devem saber realizar.

São citados três pontos que é preciso ter em mente para entender a execução:

  • Execução é uma disciplina e faz parte da estratégia
  • Execução é a principal tarefa do líder da empresa
  • Execução deve ser um elemento-chave da cultura de uma empresa.

Olhando para estes três pontos e entendendo como eles funcionam, algo que saltou aos meus olhos é que a execução também está ligada ao estratégico e ao tático. Então vamos dar uma olhada em cada um dos tópicos:

Execução é uma disciplina e faz parte da estratégia

Realizar um procedimento requer um processo sistemático e uma discussão frequente, encarando a realidade e os fatos. Deve ainda levar a diante o que foi decidido e garantir que as pessoas terão responsabilidade pela realização. E como é uma disciplina, significa então que deve ser praticada e que faz parte da estratégia, como vimos no artigo anterior.

Execução é a principal tarefa do líder da empresa

Uma forma agradável de ver a liderança é imaginar que o líder fica no topo da montanha, pensando estrategicamente e inspirando as pessoas com perspectivas e grandes discursos, enquanto seus gestores, ou encarregados fazem o trabalho monótono. Quem não quer ficar com a parte boa do trabalho e deixar o trabalho duro e cansativo para outros?

Mas as coisas não funcionam assim: a prática requer um entendimento profundo do negócio e envolvimento com o pessoal. Uma coisa ainda pouco abordada no livro, mas que faço questão de lembrar é que o líder deve ter uma visão sistêmica da empresa, e ter essa visão sem conhecer na prática é muito difícil.

Execução deve ser um elemento-chave da cultura de uma empresa

Assim como os líderes devem estar totalmente envolvidos na execução, todos os demais membros da empresa devem entender e praticar essa disciplina. A execução deve estar presente nos processos da empresa, modo de trabalho, normas, comportamentos e sistemas de incentivos, pois só assim ela será parte da cultura.

Mas se você ainda não se convenceu que os tópicos acima servem para qualquer plano em que esteja trabalhando, ou pra você que agora pensou, “Ok, mas quem aperta o parafuso é o cara da operação”… Sim, isso é verdade, ele desenvolve essa operação específica. Mas para que ele execute o trabalho dele, várias pessoas estão executando outros trabalhos e dando condições de segurança, gerindo seus processos, realizando o seu pagamento, coordenando o seu trabalho, e tantas outras atividades. Mas isso nós vamos discutir no próximo artigo! Até lá 🙂

 

Veja outros artigos da Trilha de Artigos sobre “Execução”.

#01: Execução: A importância de executar

#02: Execução: Quem executa NÃO é só o operacional!

#03: Execução: Por que o tático deve ser bilíngue?

#04: Execução: Seja o exemplo de execução!

#05: Execução: Executar é mais que iniciativa, é acabativa!

#06: Sua equipe executa o tanto que deveria?

#07: Execução: Eu não quero ser coiote!

Banner do módulo de getão estratégica do Qualiex

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
ISO 9001:2015 – Análise Crítica