Blog da Qualidade

webinar ocorrências

Execução: executar é mais que iniciativa, é acabativa!

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Jeison

Jeison

+ posts

Sou co-fundador da ForLogic Software, hoje atuo com gente, cultura e gestão. Sou um dos criadores do Qualiex, do Qualicast (o 1º Podcast nacional focado em qualidade), criador do Blog da Qualidade (o maior blog sobre Qualidade do Brasil). Mestre em Engenharia da Produção pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), auditor líder formado com orgulho pela ATSG na ISO9001 e 22000, pai, empreendedor, e um inconformado de plantão!
Acredito na responsabilidade do indivíduo, no poder da qualidade e que podemos fazer diferente. Me acompanhe no Linkedin e no Instagram.

Nos posts dessa série sobre execução observamos como é importante executar. Mas temos dois pontos durante a execução que são fundamentais para que a ela realmente aconteça.
O primeiro é a iniciativa, ou seja, o ato de tomar uma atitude em uma direção de ação. Significa você reunir dados e informações, processar isso, decidir algo e partir para a ação. E isso é importante, pois uma pessoa sem iniciativa fica à mercê da maré, aguardando que alguém decida por ela.
O segundo ponto é a acabativa, que é a capacidade de levar a inciativa ao final. Significa garantir que o planejado seja executado até o fim. É importante ressaltar que a acabativa não é fazer a minha parte ou fazer o que “podia ser feito hoje”, mas sim terminar, concluir tudo o que foi proposto na iniciativa.
Neste artigo quero chamar atenção para a acabativa, por ela ser algo pouco explorado e até mesmo pouco discutido. É muito importante ter alguém de iniciativa sim, mas ter alguém inicie e leve o que começou até o fim é fundamental para ter uma boa execução.
Em alguns lugares temos ótimas pessoas com boas iniciativas, muita vontade e intenção de concluir o que começaram, porém sem a capacidade de acabar o que começam. E aí vem o resultado: uma série de projetos e atividades que são começados e nunca terminam, criando a eterna sensação de que as coisas não andam.
Vou usar mais uma vez um vídeo do Luciano Pires aqui, onde ele ilustra muito da execução, discutindo a acabativa e apontando, inclusive, alguns inimigos para que ela aconteça. Veja o vídeo, vale a pena:

Independentemente do vídeo, o que eu quero é ressaltar o lema que ele apresenta:

“chega de iniciativa, eu quero é acabativa!”

É importante pensarmos na acabativa como algo fundamental para a execução, por que sem ela só temos um monte de trabalho desperdiçado, já que um resultado não pode ser colhido de uma atividade que não chegou ao fim. Teremos uma equipe desgastada por que sente que não consegue entregar nada, e lideres sem foco por que iniciam muita coisa e entregam pouco.
Se você trabalha em equipe ou sozinho, lembre-se: a execução é mais que ter iniciativa, execução é ter acabativa!

Veja outros artigos da Trilha de Artigos sobre “Execução”.
#01: Execução: A importância de executar
#02: Execução: Quem executa NÃO é só o operacional!
#03: Execução: Por que o tático deve ser bilíngue?
#04: Execução: Seja o exemplo de execução!
#05: Execução: Executar é mais que iniciativa, é acabativa!
#06: Sua equipe executa o tanto que deveria?
#07: Execução: Eu não quero ser coiote!

Sobre o autor (a)

7 comentários em “Execução: executar é mais que iniciativa, é acabativa!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Blog da Qualidade

Artigos relacionados

ocorrênias 500x800

deixou de acompanhar as ações de
um projeto e ATRASOU a entrega?

O Qualitfy pode ajudar