Melhoria contínua

Kaizen – muito mais que Melhoria Contínua

Imagem de vários degraus, simbolizando as pequenas melhorias do método Kaizen que promovem grandes mudanças.
Imprimir artigo

O Kaizen, assim como grande parte dos conceitos e avanços presentes na Gestão da Qualidade, foi desenvolvido nas fábricas do Japão pós-guerra. Quando a eficiência e a produtividade eram vitais para a sobrevivência da indústria japonesa.

Masaaki Imai, considerado o pai da técnica, defende que a metodologia é uma espécie de estilo de vida que se estende a todos os aspectos, tanto profissionais quanto pessoais. Em definição presente no site do Instituto Kaizen, fundado por Masaaki, o professor diz que:

“KAIZEN significa melhoria. Além disso, significa melhoria contínua na vida pessoal, vida doméstica, vida social e vida profissional. Quando aplicada ao local de trabalho, KAIZEN significa melhoria contínua envolvendo todos” (Masaaki Imai)

O que significa Kaizen?

A palavra Kaizen, de origem japonesa, se divide em duas partes: Kai, que significa mudar, e; Zen, que significa melhor. Assim, em tradução literal, podemos dizer que a palavra significa “Mudar para melhor”. Com o tempo, a palavra acabou sendo traduzida para um termo bastante conhecido por nós: “Melhoria contínua”.

O próprio Masaaki Imai defende, entretanto, uma tradução um pouco mais aprofundada do termo. Segundo ele, “Kaizen = Everyday – Everybody – Everywhere – Improvement” (assista ao professor explicando esse conceito – vídeo em inglês). Assim, para Masaaki, o Kaizen é uma filosofia que busca provocar melhorias diárias, envolvendo todos os colaboradores da empresa e em todas as áreas existentes.

Objetivos da metodologia

O Kaizen, em sua essência, propõe uma mudança de mentalidade e comportamento em todos os níveis, desde o pessoal até o profissional. Dessa forma, está centrado nas pessoas, uma vez que são elas quem executam as ações da organização.

Puxando o assunto mais para lado empresarial, os principais objetivos da metodologia são:

  • aumentar a produtividade;
  • eliminar os desperdícios de recursos;
  • reduzir o setup da produção;
  • reduzir os estoques;
  • envolver todas as pessoas na melhoria dos processos;
  • incentivar a gestão à vista.

É importante frisar que o Kaizen não pode ser encarado como um projeto (que tem começo, meio e fim). Isso porque ele deve ser uma prática de rotina, despertando nas pessoas o hábito diário de buscar melhorias para os processos. Esse é o coração de toda a metodologia.

Evento Kaizen

Entretanto, podem ocorrer casos em que o Kaizen seja aplicado a situações específicas. Seja para orientar um projeto ou para promover uma melhoria específica (de grande porte) na empresa.

A esse tipo de ações não rotineiras, mas executadas visando seguir os conceitos da metodologia, é dado o nome de Evento Kaizen. Dessa forma, esse tipo de Evento seria uma situação formal em que um projeto ou melhoria específicos são pensados e executados de acordo com a filosofia.

Ligação com Ferramentas da Qualidade

Por se tratar de uma metodologia que busca reduzir desperdícios, o Kaizen está muito associado ao Lean Manufacturing, outra filosofia que visa a produção enxuta e otimizada.

Além disso, diversas Ferramentas das Qualidade são utilizadas em conjunto para alcançar os objetivos dessa filosofia. Por se tratar de uma filosofia de melhoria contínua, o PDCA (e suas variações) é bastante utilizado, pois ajuda a criar um ciclo ininterrupto de melhorias.

Além disso, há forte incidência da utilização do 5S, metodologia que incentiva empresas a manter o local de trabalho limpo e bem organizado. Assim como no Kaizen, o 5S também tem como objetivo central o aumento da produtividade e a redução de desperdício.

Outro conceito bastante utilizado pela filosofia Kaizen é o Just in time. Pois essa técnica visa reduzir os estoques fazendo com que a compras de matérias primas sejam feitas o mais próximo possível de sua utilização.

Kaizen: alcançar mais resultados utilizando menos recursos

O Kaizen ajudou a fazer um país destruído pela guerra se tornar uma das maiores indústrias do planeta. E isso se deve muito a mentalidade de que não são necessários altos investimentos para promover melhorias significativas. De que é possível implantar pequenas melhorias diárias e, dessa forma, trazer grandes resultados a longo prazo.

Hoje, mais que nunca, é preciso otimizar processos e melhorar nossas empresas rumos à excelência. Nesse cenário, o Kaizen, então, pode ser uma forma de organizar as coisas e criar uma nova cultura na empresa. Uma cultura de melhoria e crescimento que deixe para trás velhos hábitos burocráticos, colocando as pessoas em um estado constante de melhoria. Assim, é claro, alcançando mais resultados para as empresas.

*Este artigo foi publicado originalmente em 21 de junho de 2012

Referências para consulta

ALVAREZ, Maria Esmeralda Ballestero. Administração da qualidade e da produtividade: abordagens do processo administrativo. São Paulo: Atlas, 2001.

MARTINS, Petrônio G. LAUGENI, Fernado P. Administração da Produção. São Paulo: Saraiva, 5ª ed., 2005.

SLACK, Nigel et al. Administração da produção. São Paulo: Atlas: 1996.

Autores

Comentários

Posts Relacionados

Imagem de uma linha de montagem 100% automatizada, representando A 5ª era da Qualidade e o papel do profissional da qualidade.
← Post mais recente
A 5ª Era da Qualidade e o papel do profissional da qualidade