Ferramentas da qualidade

Utilize o PDCA como ferramenta de Inovação!

Imprimir artigo

O mundo é movido à inovação! Todo dia, algo novo, seja um produto ou serviço, bate às nossas portas! É impressionante como algo que nunca imaginamos que existiria ou que nos seria útil, passa a ser essencial! Quem imaginaria que um dia chegaríamos a era dos Jetsons? Para quem nunca ouviu falar deles, trata-se de um desenho animado criado em 1962, pela HannaBarbera, que mostrava uma família do futuro, os Jetsons. Eles tinham até uma empregada doméstica robô, a Rose! Hoje, quantas Roses já não temos espalhadas por aí?

os-jetsons-inovacao-carro

Quando pensamos em inovação, quase que imediatamente, nos vem à cabeça a palavra criatividade! E para sermos criativos, precisamos ter boas ideias, de preferência grandiosas, fantásticas, inéditas e que gerem mudanças bruscas no modelo atual que estamos tão acostumados.

E na era Google, para se ter boas ideias é necessário ter mesas de ping-pong e sinuca, expedientes sem horário fixo de trabalho, lanches especiais, almofadas espalhadas pelo escritório, cochilos no meio do dia e muito mais. Não que eu seja contra isto ou mesmo que não acredite no modelo do Google e das empresas do Vale do Silício, mas será que todas as empresas e pessoas que são altamente criativas e inovadoras são sempre assim e fazem tudo isto?

Para responder a esta pergunta, gostaria de recordar um método simples e eficiente, o PDCA. O PDCA é uma metodologia de solução de problemas, sejam eles da nossa vida cotidiana ou das organizações em que trabalhamos, que nos ajuda a resolvê-los de forma eficiente e definitiva. O PDCA consiste basicamente em INOVAR!

Ao elencarmos um problema, reunirmos um grupo de trabalho, estabelecermos uma meta e procurarmos uma solução, o que estamos fazendo é nada mais nada menos que inovar. Ou seja, colocando a nossa criatividade para trabalhar de uma forma clara e estruturada, focada no problema e em sua solução, a partir de indicadores confiáveis e mensuráveis. Com a ferramenta, somos capazes de vencer a barreira da criatividade e passamos a inovar, uma vez que a solução é efetivamente implementada.

E não são só problemas que podem ser tratados por meio do PDCA. Ele pode ser utilizado para criar uma grande inovação, para isso basta inverter a lógica do método. Ao invés de estabelecer como meta a necessidade de reduzir o desperdício, por exemplo, basta trabalhar para criar uma nova forma de aumentar o aproveitamento dos insumos. Assim, com certeza, os olhos se voltarão a criar um novo processo, método ou procedimento que será altamente inovador. Afinal, melhoria contínua é inovação!

De tudo isto, a maior vantagem do PDCA para gerar inovação não é estabelecer um projeto, uma meta ou trabalhar focado no problema. A maior vantagem é criar a oportunidade para o trabalho colaborativo. É fazer com que as partes envolvidas no problema e na solução dele sentem-se e trabalhem juntas. É fazer com que uns ouçam as ideias dos outros, que voltem a pensar “fora de suas caixas” e revejam seus processos e seus conceitos. É acabar com os velhos paradigmas!

Uma solução construída a várias mãos é, em geral, muito mais eficiente, rápida e barata do que aquela ideia fantástica que tivemos sozinhos e ficamos amadurecendo por longos meses nas nossas cabeças. Discutir, analisar e reavaliar em conjunto é muito melhor do que sozinho, e acompanhado de uma metodologia estruturada como o PDCA, só pode trazer resultados ainda maiores e melhores.

A associação PDCA e trabalho colaborativo rende profundas transformações nas pessoas, nos grupos de trabalho e nas organizações. É a reformulação de um conceito construído de que para se ter criatividade e inovação, não se pode ter rotina, métodos ou modelos. Efetivamente, o sucesso não está nos métodos, modelos ou na rotina flexível. Está nas pessoas e no trabalho colaborativo! Métodos são meros auxiliares! Pessoas transformam, métodos não!

Empresas inovadoras investem em sua força de trabalho, treinando-a e envolvendo-a em trabalhos colaborativos, como grupos de melhoria contínua, CCQ (Circulos de Controle de Qualidade), projetos Seis Sigma, etc. E garantem que todos trabalhem juntos, em equipe.

Tais organizações possuem métodos (e o PDCA é um dos melhores!) que auxiliam para que a criatividade da força de trabalho se transforme em inovação. E a inovação, por consequência, em resultados e performance. Por fim, é este processo que faz com que a empresa se diferencie no mercado. E aí, que tal começar a inovar na sua organização?

Ahhh, e vale a reflexão: será que o Google é a empresa mais inovadora do mundo? E é fato que já tem muita organização por aí querendo acabar com as mesas de sinuca! Enfim, elas não trouxeram a tão falada inovação!

Autor

Comentários

Posts Relacionados

cubo-interrogacao-blog-da-qualidade
← Post mais recente
Perguntas frequentes sobre a transição para a ISO 9001:2015