Blog da Qualidade

WEBINAR AO VIVO
Dia 05 de Abril 10h00min

Como a Alta Direção deve usar os indicadores?

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Jeison

Jeison

Sou co-fundador da ForLogic Software, hoje atuo com gente, cultura e gestão. Sou um dos criadores do Qualiex, do Qualicast (o 1º Podcast nacional focado em qualidade), criador do Blog da Qualidade (o maior blog sobre Qualidade do Brasil). Mestre em Engenharia da Produção pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), auditor líder formado com orgulho pela ATSG na ISO9001 e 22000, pai, empreendedor, e um inconformado de plantão!
Acredito na responsabilidade do indivíduo, no poder da qualidade e que podemos fazer diferente. Me acompanhe no Linkedin e no Instagram.

Com a nova ISO 9001:2015 surge um foco ainda maior no envolvimento da direção, incluindo prestar contas pela eficácia do sistema de gestão da qualidade. Isso cria mais um motivo para que os indicadores sejam explorados como  ferramenta fundamental de acompanhamento pela direção da empresa.Então a direção deve avaliar todos os indicadores? A resposta é: NÃO!Já falamos aqui no Blog da Qualidade sobre como organizar os indicadores, para que eles servem e sobre a importância de existir indicadores para todos os processos, pois sem eles, é impossível saber se o processo está funcionando ou não. Mas será que a diretoria está usando esses números da maneira certa? A direção deve atuar com mais ênfase nos indicadores estratégicos da empresa. Obviamente, muitos índices estratégicos da empresa são compostos por indicadores táticos, mas o foco da Alta Direção continua sendo o estratégico.Vamos usar um exemplo hipotético para ilustrar como isso acontece.
docs-artigos-1200x175px
A diretoria define que um objetivo estratégico é aumentar o número de clientes. Define-se uma meta para esse objetivo, e o indicador “Taxa de crescimento de clientes” é criado. O que vai fazer o número de clientes aumentar vai vir de outros processos, como por exemplo: processo de vendas (comercial), processo de atração de clientes (marketing). Cada um desses processos vão ter seus indicadores, como: número de visitas, número de ligações, taxa de envio de proposta, número de visitantes no site, número de contatos gerados pelo site, conversão no funil de vendas e vários outros.Indicadores de Processo no nível táticoA diretoria não deve tratar as métricas dos processos, ela deve manter o olhar no indicador “Taxa de crescimento de clientes”. Caso esse número não evolua, aí sim, cabe uma análise detalhada, pois provavelmente algum dos processos não está atingindo o resultado que deveria, e este processo deve ser melhorado.O trabalho da diretoria consiste em manter a empresa com foco nos objetivos a longo prazo para atingir a visão. Isso inclui um alinhamento com a equipe para que trabalhem com os indicadores táticos com a mesma disciplina e buscando os mesmos resultados.Mas veja que a diretoria deve focar no estratégico! Se necessário, pode até ir junto com o time para o tático e ajudar a melhorar o que for necessário no processo. Mas não cabe à diretoria participar de uma reunião para avaliar 120 indicadores operacionais e táticos, ela deve focar em um número reduzido de métricas, que varia de empresa para empresa, mas que sinalize como cada objetivo estratégico da empresa está caminhando.

Sobre o autor (a)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Blog da Qualidade

Artigos relacionados

ocorrênias 500x800

deixou de acompanhar as ações de
um projeto e ATRASOU a entrega?

O Qualitfy pode ajudar