Blog da Qualidade

WEBINAR AO VIVO
Dia 05 de Abril 10h00min

Auditorias: tensão ou solução?

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Ariele

Ariele

Graduada em Letras. Especialização em Letras – Estudos Contemporâneos em Literatura em andamento. Experiência com tutoria virtual e marketing de serviços. Possuo habilidades em escrita, leitura e interpretação de textos artísticos e literários. Procuro ser proativa, gosto de desafios e de novas aprendizagens, me considero habilidosa no que diz respeito a falar e tratar com públicos de variados perfis e de trabalhar em equipe. Meu LEMA é agregar valor à empresa, fidelizando e bem tratando os clientes e sendo facilitadora da relação negócios e satisfação. Também estou no Facebook, Twitter, Google+ e Linkedin.

Tecnicamente, a auditoria é um processo sistemático, documentado e independente para obter evidências e avaliá-las objetivamente para determinar a extensão na qual os critérios da auditoria são atendidos.

A auditoria interna sempre foi vista como vilã nas empresas. Muito provavelmente você já ouviu essa frase “Hoje vamos sofrer uma auditoria”; isso se deve ao fato de a auditoria ser um processo que tem como objetivo verificar o que está de acordo ou não naquela empresa, bem como o que pode ser melhorado. Por isso, deveria ser vista como uma grande aliada, pois ela é quem sinaliza como está o funcionamento da empresa. Vamos entender o porquê!Quando um responsável da empresa pensa na possibilidade de implantar ou contratar um sistema de gestão, ele está pensando em uma forma de auditoria. No entanto, se a empresa pensa em investir em um melhor sistema de gestão, ela vislumbra melhorias e, consequentemente, mais qualidade para a Empresa. É necessário compreender que essa implantação tem que valer a pena, porque tudo isso é com o intuito de adquirir melhores resultados. Pense assim:Qual foi a Motivação, ou seja, o Motivo da Ação pelo qual pretende-se implantar na empresa um Sistema de Gestão, no qual engloba-se a Auditoria?Ao responder essa questão, fica mais fácil compreender o valor que tem as auditorias e os benefícios que ela pode promover, a pequeno, médio e longo prazo, considerando que ela vai gerar um processo de melhoria contínua.Tudo bem que ao falar de auditoria já pensamos em pessoas agitadas, tensas com o que está por vir, em dúvida se estão realizando ou não, de maneira efetiva, as suas funções. Outra preocupação é com a não conformidade, o que não é motivo para se assustar, pois para cada não conformidade resolvida uma lição deve ser aprendida. Pois bem, a intenção é des-mis-ti-fi-car tudo isso, tirar esse peso, deixar mais leve. Dessa forma, você conseguirá aderir isso na sua organização de maneira que gere os resultados esperados.Vamos listar aqui alguns resultados que as auditorias podem promover:
  • Avaliar a execução de tarefas determinadas para o cumprimento das respectivas responsabilidades;
  • Efetuar o levantamento das não conformidades para então desenvolver formas de erradicá-las;
  • Identificar as áreas do sistema de gestão da qualidade com potencial para melhoria;
  • Definir se os requisitos dos produtos estão sendo atendidos;
  • Fazer a análise de dados e inspeção da qualidade;
Dessa forma, fica mais visível compreender que a auditoria só pode trazer benefícios à Empresa, certo?Na teoria, é muito bonito, mas na prática é melhor ainda. É imperativo afirmar que para sua empresa ter bons resultados, a Auditoria precisa acontecer de forma efetiva, deixando cair por terra a ideia de que ela vem para constranger ou punir, a ideia não é essa, é preciso começar a mudar a maneira de pensar sobre esse processo que só visa erradicar falhas e potencializar pontos positivos. Que tal começar assim: Sabe aquela pessoa bacana que trabalha na empresa, se dá bem com todo mundo, que é unânime em relação a todos? Delegue a ela a atividade de transitar por todos os setores da empresa para simular uma auditoria. Essa pessoa irá sentar, conversar com cada responsável, checar os quesitos de auditoria, simulando uma auditoria. A intenção é que, de forma progressiva, as pessoas comecem a mudar a forma de pensar, ou até mesmo de enxergar a auditoria. É interessante, inclusive, que as pessoas enxerguem no auditor um “amigo”, que está ali somente para agregar e potencializar o funcionamento dessa empresa, colaborando com a melhoria contínua.Entendemos que a auditoria é cada vez mais relevante para as empresas. Além de ser importante, se torna necessária às empresas, assumindo o papel de uma ferramenta utilizada para detectar falhas, prover meios de melhoria, alcançar seus objetivos por meio de procedimentos, para medir e melhorar a eficácia dos processos de gestão. É o termômetro da qualidade das empresas, é um exercício de coleta de informações, que possibilitará que uma necessidade de melhorias ou de ações corretivas sejam identificadas, não podendo ser ignorada.As Auditorias são, efetivamente, um ponto de partida para estabelecer parâmetros de qualidade, de controle e de gestão. Referências:
MOTA, João Maurício. Auditoria: Princípios e Técnicas. São Paulo: Atlas, 1988.Endeavor. Conab. Portal de Auditoria. Infojobs. Ebah.

Sobre o autor (a)

8 comentários em “Auditorias: tensão ou solução?”

  1. Bom artigo! De fato a auditoria pode ser tensa ou vista como solução, e isso depende da cultura da empresa.

    Na minha opinião ela tende a ser “tensa” quando os auditados (pessoas, equipes, gerências, etc) tem a percepção de que os registros de não-conformidade vão de alguma forma ser usadas como “estopim” para uma possível punição. Isso é cultural, e onde há fumaça, geralmente há fogo. As pessoas tem receio do que virá depois da NC, principalmente se ela for daquelas bem graves.

    “Tenso” mesmo é quando vemos o plano de ação visa tratar apenas os indivíduos e não o processo como um todo.

    Pra mim a auditoria é solução quando a cultura da empresa entende que as não conformidades são “o caminho das pedras” e não “pedras no meio do caminho”.

    Bom é isso. Se alguém discorda ou concorda, escreve aí.

  2. Sérgio Roberto Ferreira

    O texto alerta para a necessidade de transformar o processo de auditoria em algo natural, ou seja, sem criar tensão nas pessoas a serem auditadas. Em muitas situações que presenciei auditorias da ISO 9001, tive experiências dos dois lados, auditando e sendo auditado.Sinceramente me senti pressionado em algumas situações como auditor e como auditado por vários motivos, sendo um deles desconforto, receio de cometer erros e ou não apresentar os procedimentos corretos. As empresas devem trabalhar melhor as questões motivacionais nas pessoas de forma geral para melhor identificação com o processo.

  3. Ótimo artigo, aborda o tema com fluência e objetividade. Concordo com Yuri Boone e acredito que sempre há um certo grau de tensão quando acontece uma auditoria, variando conforme a cultura do meio e o grau de maturidade dos envolvidos.

  4. Pingback: Como você controla suas não conformidades? - Blog da Qualidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Blog da Qualidade

Artigos relacionados