Gurus da Qualidade

Gurus da Qualidade: Walter Shewhart

Guru-da-Qualidade-Walter-Shewhart
Imprimir artigo

Os Gurus da Qualidade são pessoas que influenciaram a Gestão da Qualidade que conhecemos hoje com suas experiências e estudos, e influenciaram milhares de gestores a buscar a excelência na gestão. Por esse motivo, iremos iniciar aqui no blog uma série de posts intitulada Gurus da Qualidade, que irá apresentar a você os nomes e a história da Qualidade através dos tempos. Para iniciar a nossa série, vamos falar de um dos mais importantes nomes da Qualidade, Walter Shewhart!

Quem foi Shewhart

Walter Andrew Shewhart nasceu em 18 de março de 1891, nos Estados Unidos, se formou em Física pela Universidade de Illinois, estado em que nasceu e, mais tarde, em 1917, obteve seu Ph.D. pela Universidade da Califórnia, em Berkeley.

Shewhart trabalhou por 6 anos na Western Electric Company, depois foi para uma filial da empresa, a Bell Telephones, onde permaneceu até sua aposentadoria. Ele também lecionou por alguns curtos períodos de tempo nas universidades em que estudou, a Universidade de Illinois e a Universidade da Califórnia.

Shewhart também teve importante participação em diversos órgãos governamentais, destacando seu papel como consultor para o departamento de guerra dos EUA, e pelas consultorias realizadas para a ONU e para o governo da Índia.

Por mais de 20 anos, Shewhart serviu como o primeiro editor da Mathematical Statistics Series. Além disso, foi colaborador de diversas instituições ligadas à estatística e/ou à matemática, entre elas:

  • Instituto Internacional de Estatística;
  • Sociedade Estatística Real da Inglaterra;
  • Associação Estatística de Calcutá;
  • Instituto de Estatística Matemática;
  • Associação Americana para o Avanço da Ciência;
  • Associação Americana de Estatística;
  • Sociedade Econométrica;
  • Instituto Internacional de Estatística;
  • Academia de Ciências de Nova York;
  • Sociedade Americana da Qualidade (ASQ).

Como Shewhart contribuiu para Qualidade?

A maior contribuição de Shewhart para a Qualidade foi a introdução da estatística aos processos de garantia da qualidade. Antes dele, a Qualidade nas indústrias consistia basicamente em monitorar/inspecionar o produto final, visando assegurar que não havia algum defeito ou problema.

Com a introdução das Cartas de Controle propostas por Shewhart, foi possível aplicar métodos de prevenção para garantir que a qualidade do produto durante o processo de produção, não mais monitorando as saídas depois da produção, mas impedindo a produção de produtos defeituosos.

PDCA ou “Ciclo de Shewhart”

Shewhart também desenvolveu o PDCA, uma das ferramentas mais importantes para o desenvolvimento da Melhoria Continua. Sua utilização continuada e cíclica permite concretizar a padronização das ações e a resolução de problemas, gerando constantes melhorias na gestão.

C.E.P. – Controle Estatístico de Processos

Shewhart desenvolveu um método amplamente utilizado até hoje: o C.E.P. – Controle Estatístico de Processos. Considerado uma das 7 ferramentas da Qualidade, o CEP visa monitorar os processos envolvidos antes que uma saída se torne defeituosa. Tornando possível eliminar as causas raízes e reduzindo o número de reincidências nas não conformidades.

A Carta de Controle, instrumento que tornou possível o CEP, foi apresentada por Shewhart a seus superiores em um memorando de 1 página. No memorando, ele descrevia os princípios da Carta e apresentava um exemplo do gráfico. Esse documento é mantido até hoje pela ASQ (American Society of Quality) e é considerado um documento histórico da qualidade.

 

Shewhart foi fundamental para que se pudesse encarar a qualidade como um processo completo, que não ocorre apenas na hora de monitorar as saídas. Ele provou que era possível analisar a produção como um todo, visando corrigir os problemas durante os processos e não somente descartando produtos defeituosos ao final do clico.

Mais que isso, Shewhart criou um método preciso para determinar as causas das não conformidades, utilizando fórmulas concretas para demonstrar isso por meio da estatística e dos números.

Os trabalhos de Shewhart também contribuíram para pesquisas futuras de diversos outros estudiosos, como Deming, Jennet, Grant e Dudding, permitindo grandes avanços na produção em todo o mundo.

Autor

Comentários

Posts Relacionados

← Post mais recente
Utilize o PDCA como ferramenta de Inovação!